X

Ventilador borrifador de água baixa a temperatura ambiente?

Em outra postagem foi afirmado que um ventilador não baixa a temperatura do ambiente, apenas reduzindo a nossa sensação térmica graças ao aumento da evaporação na nossa pele.

Mesmo com o ventilador que produz as gotículas de água, a temperatura do ambiente não muda? E a temperatura externa do corpo (da pele) essa muda?

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Os ventiladores borrifadores, diferentemente dos ventiladores comuns que não baixam a temperatura do ar e apenas afetam nossa sensação térmica – conforme discutido em Conforto térmico pelo ventilador – RESFRIAM o ar.

O borrifo de água produz uma alta taxa de vaporização da água por aumentar muito a superfície de evaporação. A vaporização é o processo quase universal de resfriamento nos refrigeradores e outras máquinas de resfriamento. Entretanto na maioria dessas máquinas o processo de vaporização está oculto, acontecendo dentro dos dutos que contém a substância refrigerante.

No caso do ventilador com borrifo de água a evaporação ocorre diretamente no ar, ocasionando um importante abaixamento da temperatura do ar emergente do ventilador. Como cada grama de água necessita cerca de 0,5 kcal para evaporar, a evaporação da água acontece a custas do resfriamento do entorno do vapor resultante deste processo.

A oficina mecânica que atende meu automóvel possui dois desses possantes ventiladores. Na última vez que lá fui levei um termômetro a termopar. Neste dia a temperatura do ambiente atrás do ventilador ou na rua era 32 graus C.

Ao medir a temperatura do ar que emerge do ventilador, a cerca de 3 m de distância da saída do aparelho, encontrei 21 graus C. Portanto naquele dia ele estava conseguindo baixar nada menos do que 11 graus C a temperatura do ar!

A queda da temperatura neste processo depende, entre outros fatores, da umidade relativa (ela era 60%).

Estes ventiladores são apropriados para operar em ambientes que permitam a circulação de ar. É recomendado que eles captem o ar próximo da parte externa ao prédio (junto de uma janela por exemplo) e que o ar emergente do ventilador não fique aprisionado dentro da construção. Ou seja, eles devem ser instalados em locais onde existem aberturas para o exterior do prédio. Se o ar for aprisionado dentro do prédio, rapidamente atinge o estado saturado. Isto é indesejável seja porque a capacidade de resfriamento diminui (podendo cair a zero se a umidade relativa atingir 100%), seja porque todo o ambiente interno a construção ficará muito úmido e a alta umidade possui muitas consequências indesejáveis.

Outras questões relacionadas ao tema:

Conforto térmico pelo ventilador 

Sensação térmica x temperatura ambiente

“Docendo discimus.” (Sêneca)

Visualizações entre 27 de maio de 2013 e novembro de 2017: 6483.


Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *