X

Umidade relativa versus umidade absoluta

Prezado, boa tarde!

É possível apenas com os dados de umidade relativa do ar e temperatura ambiente, chegarmos nos valores de umidade absoluta? Se sim, qual o caminho? Tenho buscado esta informação em bibliografias didáticas e não tenho conseguido. Agradeço .

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Sabendo-se a umidade relativa do ar, a pressão atmosférica e a temperatura pode-se determinar a quantidade de água no estado de vapor presente em um metro cúbico de ar. A massa de vapor de água em um metro cúbico de ar denomina-se de umidade absoluta do ar. É importante notar que a umidade absoluta do ar não leva em consideração a possibilidade de existir particulados (gotículas) de água líquida ou sólida em suspensão no ar como acontece em nuvens, chuva, cerração, nevoeiro, nevasca… . Vide Nuvens não são massas de vapor?

A tabela 1 relaciona a temperatura do ar (considerando-se que a pressão é 1 atm ou 1013 hectopascais) com a máxima umidade absoluta do ar, isto é, a umidade absoluta do ar saturado de vapor, do ar quando a umidade relativa é 100%. Vide Umidade relativa: o que é e como se determina?

Para se obter a umidade absoluta do ar quando a umidade relativa é inferior a 100%  multiplica-se o valor dado na tabela 1 pela respectiva umidade relativa. Exemplificando consideremos ar na temperatura de 20oC, sendo a umidade relativa de 70%.  A tabela 1 informa que a máxima umidade absoluta nesta temperatura é  17,3 g/m3; então a umidade absoluta do ar nestas condições é 0,7×17,3 g/m3=12,1 g/m3.

É importante notar que a umidade absoluta máxima do ar atmosférico representa uma fração pequena pequena da massa total de ar. Por exemplo a  20oC a massa total de um metro cúbico de ar é cerca de 1,2 kg e desta massa no máximo 17,3 g poderia ser vapor de água. Ou seja, apenas 1,5% da massa total seria vapor caso o ar estivesse saturado.

O gráfico da figura 1 representa a umidade absoluta máxima do ar em função da temperatura.

A umidade absoluta (UA) é calculada em g/m3 a partir da umidade relativa (UR) e da temperatura (T) em graus célsius pela equação seguinte:

A teoria que suporta esta postagem, com a dedução da equação acima, está disponível em um artigo no Research Gate: Determinando a umidade absoluta do ar a partir da umidade relativa.

Outras postagens relacionadas com o tema da umidade do ar: Umidade do ar.

“Docendo discimus.” (Sêneca)


Um comentário em “Umidade relativa versus umidade absoluta

  1. JONATHAN RODRIGUES AZEVEDO disse:

    Gratidão! =)

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *