X

Um mito sobre a captação da energia de raios

O que seria necessário para que uma estrutura de captação e armazenamento da energia dos raios funcionasse?

E aonde uma estrutura dessas funcionaria melhor?(cidade grande, fazendas, empresas…)

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Inicialmente é importante notar que um raio é a manifestação de que uma quantidade grande de energia eletrostática foi dissipada, transformada principalmente em energia térmica, aquecimento do ar dentro do canal ionizado, envolvendo um processo que dura apenas um tempo da ordem de milissegundo.

Desta forma, apesar de existir uma quantidade grande de energia eletrostática ANTES da descarga, antes do raio, DURANTE a ocorrência do raio uma pequena quantidade de energia está disponível para ser estocada. Ou seja, é um mito que um raio possa abastecer uma rede elétrica como a de uma única casa por um tempo expressivo.

O Dr. Martin Uman, da Universidade da Flórida e uma das maiores autoridades no assunto, nota que a energia disponível em MUITOS raios poderia manter funcionando durante um ano apenas meia dúzia de lâmpadas. O custo de instalações para realizar tal intento é alto e, portanto, parece por agora inviável economicamente tal processo. Soma-se a isto que raios são fenômenos imprevisíveis, distribuídos sobre grandes regiões.

Vide também esta matéria do Grupo de Eletricidade Atmosférica do INPE:   http://www.inpe.br/webelat/homepage/menu/relamp/relampagos/energia.total.php

Outras questões sobre raios:

“Docendo discimus.”

Sêneca

_______________________________________

Comentários no Facebook

Alexandre Cezar – Mito?!!  Mas, mas, mas.. e todo o poder destrutivo? Um raio gera trovôes que podem ser escutado a centenas de metros.É capaz de matar uma pessoa ao atingí-la. Nada disso pode ser captado?

Fernando Lang da Silveira – Para captar uma fração razoável da energia eletrostática armazenada ANTES da descarga, o raio não deveria ser gerado!

Fernando Lang da Silveira – Uma pessoa ou um animal é morto com uma pequeníssima fração da energia liberada na descarga.

Fernando Lang da Silveira – A maior parte da energia liberada na descarga é dissipada dentro do canal ionizado!

Fernando Lang da Silveira – Uma comparação para entender: armazenar a energia de um raio é equivalente a tentar armazenar a energia de uma carga de dinamite APÓS a detonação.

Yuri Bruxel – Interessante, professor. Mas e não seria possível captar essa energia antes da descarga ocorrer?

Fernando Lang da Silveira – Complicado! A energia está estocada em um enorme capacitor com enorme tensão de isolamento entre as “placas”. Para armazenar em outra forma de energia (por exemplo, energia química em uma bateria), a descarga do capacitor teria que ser lenta pois reações químicas demandam tempo para acontecer. E como fazer esta descarga lenta?

Fernando Lang da Silveira – Nota que o tempo característico de uma descarga atmosférica é da ordem de milissegundo.

Marcos Correa da Costa – muito interessante! Belo post, assim como muitos que voce posta!

Visualizações entre 27 de maio de 2013 e novembro de 2017: 12683.


3 comentários em “Um mito sobre a captação da energia de raios

  1. Claudio Garcia disse:

    Olá. Bom dia. Uma curiosidade. A energia de uma raio seria capaz de energizar um grande eletroima? Digo transformariamos tal energia em eletromecânica e assim poderiamos armazena-lá.

    • Fernando Lang disse:

      A quantidade de energia aproveitável, não importando em que forma imaginemos, é sempre pequena quando comparada com a energia eletrostática existente antes da descarga.

  2. Bina disse:

    Este projeto é espetacular! Você certamente sabe como manter um leitor entretido.
    Entre sua sagacidade e seus vídeos, eu estava quase mudou-se
    para começar o meu próprio blog (bem, quase…
    HaHa!) Grande. Eu realmente desfrutado que você tinha a dizer, e mais do que isso, como você apresentou.
    Legal demais!

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *