X

Radares e a curvatura da Terra

Segundo o G1 (https://g1.globo.com/) tem um radar na marinha que é capaz de detectar alvos a 300km de distância…
Mas como isso acontece em uma Terra globo onde o alvo estaria a mais de 6km abaixo da linha do horizonte?
Como que a onda eletromagnética do radar refletiria no alvo atrás de um muro de 6000 metros de água e retornaria, identificando o alvo?
Se vcs tentarem denegrir a minha imagem em vez de explicar cientificamente…. já estão errados…
Esperando… até

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Radares com alcance de centenas de quilômetros não são novidade! Vide Radar.

Como é bem sabido radares podem detectar alvos muito acima do nível dos oceanos. Um avião em altitude de 7km se encontra no horizonte de um radar posicionado no nível do mar quando a aeronave está a cerca de 300 km de distância. Pode-se confirmar tal fato em um dos tantos “calculadores de curvatura da Terra” disponíveis na internet, por exemplo, Earth curve calculator.

Então, dado que a Terra é esférica (e sobre isto os construtores de radar não tem dúvidas, assim como qualquer pessoa razoavelmente esclarecida), radares com alcance de centenas de quilômetros são capazes de detectar aviões voando em altitudes de alguns quilômetros. Objetos no nível do mar somente podem ser detectados pelo radar se estiverem antes do horizonte do radar.

A curvatura da Terra permite ataques aéreos de surpresa caso os aviões voem em baixa altitude. Um exemplo esclarecedor:  Um avião na altitude de 200m acima do nível do mar somente pode ser detectado a cerca de 50km de um radar no nível do mar. Se este avião voar a 1000km/h, entre a detecção do radar e a chegada do avião bastam apenas 3min.

A figura 1 apresenta a imagem da antena de um radar do longo alcance, capaz de detectar mísseis balísticos e até objetos fora da atmosfera de nosso planeta.

“Docendo discimus.” (Sêneca)


4 comentários em “Radares e a curvatura da Terra

  1. Filipe Brandao disse:

    Inclusive essa técnica de voar abaixo foi utilizado na guerra das Malvinas. assistam qualquer filme que fala dessa guerra tanto inglês quanto argentinos usavam essa técnica para surpreender o adversário.

  2. Ivo Busko disse:

    Falando em radar, os radares meteorológicos a bordo de aeronaves têm que ser operados com “tilt angles” apropriados para a altitude da aeronave, e o tipo de alvo a ser detectado. Devido `a curvatura da Terra, se o feixe da antena apontasse apenas “para a frente”, ele poderia não ver nem o topo de nuvens tipo cumuloninbus, se situadas a distâncias de 200 km ou mais. A antena é apontada “para baixo” usando um ângulo tal que, dada a altitude a a distância desejada, o feixe do radar ilumine as partes mais importantes das nuvens (nem muito em cima nem muito embaixo) http://code7700.com/radar_tilt.htm

  3. Michael Perkoski Barbosa disse:

    Muito útil…mas tenho uma pergunta? Algo só pode ser detectado a 200 metros do nível do mar se estiver até 50 quilômetros de distância. Como explicar ilhas, barcos, sendo vistos a 100 e 150 quilômetros de distância?

    • Fernando Lang disse:

      Barcos observados a 100, 150 ou 1000 km de distância por um observador no nível do mar poderia acontecer na mitológica Terra Plana. No mundo real é impossível e NUNCA aconteceu. 😉
      Dependendo da altitude do observador, da altitude da ilha, se pode observar a PARTE superior de uma ilha distante como por exemplo está discutido em Ilha Sumítica.

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *