X

Potência de refrigeração versus potência elétrica do condicionador de ar

Prezado Prof. Lang,

Como vai? Sou do Instituto Oceanográfico da USP e gostaria de tirar algumas dúvidas com você, se possível. Tenho duas salas, uma de 150 m2 e outra de 60 m2. Pretendo mantê-las em 25ºC. Me recomendaram que colocasse um aparelho de 36.000 BTUs na sala de 60 m2 e três aparelhos de 36.000 BTUs na salade 150 m2. Eu gostaria de calcular qual será o meu consumo de energia nessa configuração. Sei que os aparelhos deverão ficar ligados por cerca de 12 horas, 30 dias por mês.

O fabricante diz no site que a potência é de 3.900 W para o aparelho de 36.000 BTUs, mas estou achando que esse valor está baixo demais pois ao  tranformar 36.000 BTUs encontro 10.500 W. Agradeço se puder me ajudar. Um abraço,

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Teu cálculo está correto pois 36.000 BTUs por hora equivalem, na unidade do Sistema Internacional, a 10.550 W.

Entretanto a informação do fabricante deve estar correta também pois a eficiência de aparelhos condicionadores de ar é cerca de 300%.

Para cada quilowatt em potência elétrica se produz cerca de 3 quilowatts ou 10.000 BTU/h em potência de refrigeração.

Desta forma para 4 kW ou 4000 W em potência elétrica terás cerca de 40.000 BTU/h em refrigeração. Portanto podes fazer o cálculo com a potência elétrica informada pelo fabricante.

Finalmente eficiências maiores do que 100% NÃO violam a Segunda Lei da Termodinâmica conforme está dicutido em Potência do condicionador de ar? e também no surpreendente LED com eficiência de 230% NÃO viola as Leis da Termodinâmica!

“Docendo discimus.” (Sêneca)

Visualizações entre 27 de maio de 2013 e novembro de 2017: 6853.


2 comentários em “Potência de refrigeração versus potência elétrica do condicionador de ar

  1. Clodoaldo Pereira Paulino de Sousa disse:

    Eram essas informações que procurava.

    Grato pelos esclarecimentos.

  2. João Lívio Ferreira disse:

    Grato!!!

Deixe uma resposta para Clodoaldo Pereira Paulino de Sousa Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *