X

Ocorrência de tsunami: onde eles são mais frequentes?

Onde ocorre mais tsunamis? Por que ?

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

A maior incidência de tsunami acontece no oceano Pacífico e Índico devido a movimentos sísmicos (terremotos) no leito oceânico, em regiões onde existe uma lâmina de água com espessura grande, da ordem de quilômetro. Abaixo transcrevo literalmente a introdução de nosso artigo de 2005 no Caderno Brasileiro de Ensino de Física Propagação das ondas marítimas e dos tsunami  (disponível em  https://www.researchgate.net)-  onde se encontram mais informações.

Tsunami é uma palavra japonesa que designa ondas geradas em oceanos, mares, baías, lagos, a partir ou de movimentos sísmicos, ou de vulcanismo, ou de deslizamento de terra submarino, ou de impacto de meteorito, ou até de fenômenos meteorológicos (BRYANT, 2001). O que distingue os tsunami[1] de outras ondas na superfície da água são os períodos dasoscilações da água. Enquanto em uma onda marítima “normal” podem ocorrer períodos de até algumas dezenas de segundos, em um tsunami este tempo atinge alguns minutos ou até meia-hora. Desta forma, os tsunami são ondas longas, que em alto-mar possuem entre 10 km e 500 km de comprimento de onda. Esta característica torna os tsunami muito diferentes das outras ondas, mesmo daquelas que podem ser observadas durante as tempestades. Eles necessariamente são ondas gigantes em comprimento de onda.

Os tsunami, apesar de em alto-mar apresentarem pequenas amplitudes (da ordem de metro), podem se agigantar quando atingem as águas rasas nas proximidades da costa. Um dos raros tsunami no Oceano Atlântico aconteceu em 1o de novembro de 1755, quando Lisboa foi destruída por um terremoto (TUFTY, 1978). Cerca de 50 min após o tremor que devastou a cidade, as águas no porto baixaram e, alguns minutos depois[2], uma onda com 15 m de altura atingiu as docas e a cidade, matando inúmeros sobreviventes do terremoto. Em 15 de junho de 1896, em Sanriku no Japão, um tsunami com cerca de 30 m de altura matou 27.000 pessoas, feriu 9.000 pessoas, destruindo 13.000 casas (BRYANT, 2001). O maior tsunami já registrado ocorreu noAlasca, em 9 de julho de 1958, quando 90 milhões de toneladas de rocha e gelo desabaram dentro de uma baía – Lituya Bay –,gerando uma onda com cerca de 50 m de altura[3], elevando a água até 524 m – quinhentos e vinte e quatro metros (BRYANT, 2001) – no outro lado da baía (a altura foi avaliada pelas marcas na floresta das montanhas que circundam a baía).

tsunami que ocorreu em 26 de dezembro de 2004, vitimando cerca de 300.000 pessoas, infelizmente constituiu-se em apenas um novo evento entre mais de 1.500 registros históricos existentes. Em 22 de maio de 1782 um tsunami vitimou cerca de 50.000 pessoas em Taiwan. Em 26 de agosto de 1882, como conseqüência da grande erupção do vulcão Krakatoa na Indonésia, um tsunami matou 36.417 pessoas. Somente na região do Oceano Pacífico foram registrados mais de 1.100 tsunami nos últimos vinte séculos, sendo que os quinze mais terríveis (anteriores a 26 de dezembro de 2004) produziram aproximadamente 330.000 mortes (BRYANT, 2001). Um dos primeiros registros de tsunami remonta ao século XIV a.C. quando a cidade de Knossos, capital de Creta, teria sido destruída por uma onda gigante originada da erupção do vulcão de Santorini no Mar Egeu (TUFTY, 1978). Evidências geológicas de tsunami em épocas remotas são encontradas em diversas regiões da Terra (BRYANT, 2001).


[1]- Em japonês tsunami designa uma ou mais ondas produzidas em maremotos. Neste trabalho adotaremos a palavratsunami, sem o s final, tanto para designar uma quanto mais de uma onda.

[2] – O recuo das águas é comum, mas nem sempre acontece (BRYANT, 2001), antes da chegada das grandes ondas. Segundo relato do navegador João Sombra, que estava com seu veleiro em Phuket na Tailândia em 26 de dezembro de 2004 a “grande baía de acesso ao estaleiro começou a secar de forma espantosa; os peixes pulavam no seco. (…) Isso durou cerca de 20 minutos e de repente no horizonte algo começou a crescer. Uma grande onda principiava. Era algo monstruoso!” (Jornal Zero Hora, Porto Alegre, RS, 28/12/2004; p. 10).

[3] – O barco de 12 m de um casal de navegadores foi apanhado pela onda, “surfou” durante alguns minutos, e, finalmente, foi deixado ileso em alto-mar. Os navegadores relataram que durante a “surfagem” viam, abaixo deles (!!), as árvores da floresta que circundava a baía (TUFTY, 1978).

Outras postagens sobre o tema:

O programa Fronteiras da Ciência dedicou um episódio ao tema: http://www.podcasts.com/fronteiras_da_cincia/episode/tsunamis

“Docendo discimus.” (Sêneca)

Visualizações entre 27 de maio de 2013 e novembro de 2017: 3082.


Um comentário em “Ocorrência de tsunami: onde eles são mais frequentes?

  1. Liane Fockink disse:

    Excelente compilação!

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *