X

O formato da Terra

Olá professor.
Se a terra é geoide, como vemos ela esférica – ou no máximo uma elipsoide – nas fotos vistas do espaço?
A figura “geoide”, encontrada por mim na internet, mais parece uma batata deformada do que o formato arredondado que vejo nas fotos espaciais da terra.
Desde já obrigado.

__________________________

Professor Lang, Eu estou confuso com coisas de tenho visto na internet e lhe pergunto: O geoide é ou não é a figura que representa a Terra e o seu relevo? Na sua resposta eu confio. Abraços

 

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

O geoide é uma figura geométrica, definida por Gauss, que representa a forma da Terra aproximadamente. Na verdade é a forma de uma superfície onde o potencial da gravidade (o potencial da gravidade é a soma do potencial gravitacional com o potencial não inercial centrífugo no sistema de referência não inercial da própria Terra) coincide, em média, com o valor do potencial no nível dos mares. Assim sendo o geoide, conforme definido por Gauss (definição até hoje utilizada por gravimetristas e astrônomos), não descreve em detalhes a superfície real da Terra. Como o geoide é uma figura geométrica (abstrata), as montanhas e as depressões abaixo do nível médio dos mares não estão contempladas nele.

É um grande equívoco confundir o geoide com a forma exata da superfície da Terra. Tal equívoco é recorrente e o exemplifico indicando um entre tantos sítio da internet onde ele ocorre: A-FORMA-DA-TERRA.

Verifique seu conhecimento  respondendo ao Teste sobre a forma da Terra!

Desde século XVII sabe-se que a Terra é, apesar de um pequeníssimo achatamento no diâmetro polar em relação ao diâmetro equatorial previsto por Newtoncom excelente aproximação, uma esfera e este conhecimento não se alterou até hoje. O geoide se afasta do elipsoide revolução com raio polar 6357 km e o raio equatorial 6378 km por não mais de 0,1 km conforme a figura de Wikipedia a seguir representa.

De fato a forma da superfície Terra representada pelo elipsoide de revolução e pelo geoide não é exatamente uma esfera pois  a Terra tem o diâmetro equatorial levemente maior do que o diâmetro polar, isto é, cerca  de apenas 0,3%, maior do que o diâmetro polar.

Se quisermos representar em uma folha de papel o achatamento da Terra realisticamente teríamos que desenhar uma linha (quase) circunferencial. Se o diâmetro  equatorial desta quase circunferência fosse 10,00 cm, o diâmetro polar seria então 9,97 cm. Ou seja, esta linha seria muito aproximadamente uma circunferência e visualmente não reconheceríamos a diferença.

A amplitude do relevo da Terra é, em ordem de grandeza, igual ao achatamento da Terra. Portanto, com excelente aproximação a Terra é uma esfera mesmo que consideremos o seu relevo superficial e o seu achatamento. E isto pode ser visto em  imagens realistas ou em fotografias da Terra.

A figura a que te referes (batata deformada) possivelmente é a figura que segue abaixo. Ela não é o geoide e nem é a forma da superfície da Terra!

Esta figura foi produzida pela NASA e o seu objetivo NÃO é o de representar a forma geométrica da Terra. Esta figura é uma representação de como aceleração da gravidade  na superfície da Terra varia. Ou seja, as protuberâncias e depressões representam pequeníssimas variações na intensidade da aceleração da gravidade em torno do que se poderia considerar como a “intensidade  padrão”.  Na figura abaixo fica evidente pela legenda que identifica o significado das cores que ela representa as variações da intensidade do campo gravitacional.

A tradução da legenda desta figura é: Anomalias do Campo Gravitacional da Terra (miligals). Miligals significa a milésima parte de um galileu, onde 1 galileu é igual a 1 cm/s^2. Ou seja, se a intenção da figura fosse de representar a forma da Terra, a legenda da escala deveria ser em uma unidade de medida de comprimento e não em unidade de medida da intensidade do campo gravitacional. Qualquer dúvida sobre esta figura é resolvida pela consulta a quem a idealizou, acessando o seguinte endereço: http://earthobservatory.nasa.gov/Features/GRACE/page3.php.

Vide mais em Afinal qual é a forma da Terra?

Sobre a forma da Terra vide o artigo publicado na revista Física na Escola (Sociedade Brasileira de Física) no Research Gate e o vídeo Sobre a forma da Terra. E sobre a Mítica Terra Plana veja as diversas postagens do CREF por aqui.

Outras postagens relacionadas com o tema:

Teste sobre a forma da Terra!

Por que a Terra é achatada?

Newton e a teoria da gravitação – Perguntas do Globo Ciência

Como sabemos que a Terra é achatada?

Diferença na aceleração da gravidade do polo para o equador

Distância ao horizonte: navio “afundado”!

Ainda sobre a distância ao horizonte!

O que veríamos se o mar desaparecesse?

 “Docendo discimus.” (Sêneca)

Visualizações entre 27 de maio de 2013 e novembro de 2017: 35401.


13 comentários em “O formato da Terra

  1. Mauricio disse:

    Ola Professor, tenho uma pergunta de observaçao, sou terraplanista leigo em astronomia, é que observo os ceus todos as noites do ano e vejo o mesmo cenario, as mesmas constelaçoes, fazendo a terra movimento de translaçao numa viagem ao redor do sol, nao deveria eu ver um cenario diferente ao longo do ano? tambem morei no hemisferio norte e pude observar um teto maior do ceu, morei nos EUA e fui ao Canadá pude observar bem estrela polar e movimentaçao das constelçoes, tambem estive em Santa Maria no Rio Grande do Sul e observei o céu e nao consigo entender oque vejo. parece um pouco estranho e nunca alguem conseguiu me dar uma resposta racional e satisfatoria para minhas observaçoes. desde ja um grande abraço.

    • Fernando Lang disse:

      As tuas observações estão equivocadas. Observas muito mal, como os terraplanistas! ?

      O céu noturno tem aspectos diferentes ao longo do ano e este conhecimento observacional já existia na Antiguidade. Algumas constelações são observadas em determinadas estações e não em outras conforme podes te informar em Constelações-das-estações-do-ano .

      Além de mudar o aspecto do céu noturno ao longo do ano, o que vemos no céu também depende da latitude, ou seja, o aspecto do céu no mesmo momento é diferente em diferentes latitudes. Exemplificando, tu viste a estrela Polar no hemisfério norte mas não a vês aqui no sul. Outra diferença importante está no movimento que observamos para as estrelas ao longo de uma noite pois elas giram em torno do polo norte celeste (no hemisfério norte) e em torno do polo sul celeste (no hemisfério sul) em sentidos opostos.

      Então a resposta racional para as tuas observações é que não sabes, ou pior, não queres observar de fato. Se tiveres oportunidade não deixa de assistir a uma apresentação do Planetário da UFRGS ou de qualquer outro planetário.

      Que bom que não colocaste o teu nome completo pois assim outras pessoas não poderão te identificar, evitando a vergonha não saberes aproveitar as oportunidades de observar os céus com cuidado e fazer afirmações levianas. Sempre há tempo para aprender quando se quer de fato!

      Vide mais em O céu noturno não muda ao longo do ano! Será mesmo?

  2. Nuno Santos disse:

    Tenho uma duvida com relação ao formato da terra, em vista do índice de curvatura não ser evidente em algumas observações.
    Passo a descrever:
    Eu visitei a Ilha da Madeira em Portugal. Existe outra ilha mais pequena que se chama Porto Santo, que fica a 50km de distancia do local onde eu estava, praia do Faial. Junto ao mar, eu consegui ver a Ilha de Porto Santo, e inclusive um ilhéu com 178m de altura, que tem o nome de Ilhéu da Cal.
    A 50km de distancia esse ilhéu, segundo o índice de curvatura, apenas 20 metros deveria ser visível, e todo o resto deveria estar abaixo da linha do horizonte.
    Pois segundo os cálculos, a essa distancia tudo com menos de 160m de altura, deveria estar escondido pela curvatura. Tirei fotos, envio link:
    https://l82fmg.s.cld.pt
    E a ondulação entre estas duas ilhas em media tem 4 a 5 metros, e por vezes chega aos 14 metros. Nas fotos tiradas é evidente a ondulação, que para um observador ao nível do mar, só a ondulação taparia completamente as ilhas. Mas eu vi as ilhas, e tirei fotos para comprovar o que tinha visto.

    Agradeço a atenção dispensada a esta observação, que com toda a certeza será um equivoco da minha parte ou uma pura e misteriosa ilusão de ótica.

  3. Nuno Santos disse:

    Professor Fernando Lang,
    obrigado pela sua pronta resposta.
    Realmente depois de ler, meditar e ponderar no seu fundamentado comentário, e de todas as provas inequívocas e empíricas que apresentou, chego à inteligente conclusão que o meu comentário além de ridículo, é acima de tudo desnecessário.
    Peço perdão a todos os cientistas sábios, honestos, humildes, despretensiosos e cândidos que primam este mundo.

    O meu comentário é uma prova inequívoca de que tenho uma disfunção cognitiva séria.
    Até desconfio que eu tenha sido vitima de algum tipo de possessão demoníaca.
    Se eu tiver tempo, talvez ainda me suicide.
    .

    • Fernando Lang disse:

      Acho que agora acertaste em cheio: “O meu comentário é uma prova inequívoca de que tenho uma disfunção cognitiva séria.” A possessão demoníaca é por conta da mitologia religiosa que abraçaste, aliás revela mais uma vez o padrão da seita TP.
      Além disso a tua desonestidade intelectual tem como consequência a reiteração do delírio sobre o Ilhéu da Cal que em 3 de abril de 2018 foi devidamente refutado pelo Razec Noslida em Ilha da Madeira – Ilhéu da Cal.

  4. Razec disse:

    Caros senhores,
    Segundo a alegação do sr. Nuno, a data das fotos é de 12 de Fevereiro de 2018, portanto, ao verificar a altura da maré nesta data encontrei que durante todo o dia a mais alta ocorrência foi de 1,7 metros de altura.
    https://ibb.co/jn9po8
    Fonte de dados:
    http://www.tabuademares.com/pt/madeira/porto-santo
    Como o sr. Nuno não informou a sua altura/altitude do local de observação/tomada das fotos, fiz a dedução a partir do mapa topográfico, o que resultou em 4 metros, portanto se a maré estava á 1.5 metros o observador/local da tomada da foto estava 2.5 metros acima da maré, o que permitiria observar a Ilha da Cal conforme a simulação que fiz, e que está de acordo com as fotos apresentadas.

    Faltou apenas o sr. Nuno comprovar com o EXIF das fotos originais a data e horário corretos da tomada das fotos.

  5. Razec disse:

    Caros senhores,
    Refiz o levantamento com base nos dados fornecidos pelo sr. Nuno:
    https://sphaericaest.blogspot.com.br/2018/05/ilheu-da-cal-praia-do-faial.html

    • Fernando Lang disse:

      Ótimo Razec! O padrão dos terraplanistas é este de fazer afirmações sem base. Quando fornecem dados, eles são no mínimo incompletos e frequentemente fraudados. Para sustentar a mítica Terra plana coberto pelo Domo Fideísta eles se valem de qualquer engendração.

      Reitero o que já disse outras vezes: TP somente existe em videozinhos do YT, redes sociais de ignorantes e/ou fanáticos fideístas e seitas reacionárias que vivem com os pés no século XXI e a cabeça na Idade do Bronze.

      O Nuno recebeu outra resposta aqui no CREF: Um terraplanista ? considera uma engendração ? os conceitos de dia solar e sideral

  6. Nuno Santos disse:

    Pois é,
    o Sr. Professor Lang, como moderador deste site, apenas aprova os comentários que lhe interessa.
    E apaga os comentários que não lhe interessa, de forma a poder defender o seu religioso Cientificismo!!!
    Mas você apenas manda arbitrariamente nesta pagina de internet, não em TODAS as outras!!! … felizmente!

    Felicidades para a sua religião …

    P.S. E o mesmo vai acontecer com este comentário.

    • Fernando Lang disse:

      Este é um sítio que propaga o conhecimento científico. De fato comentários com besteiras não são aprovados. O Nuno já teve espaço suficiente para os seus exercícios de dissociação cognitiva em prol da Terra Plana e mais não será tolerado por aqui.
      Repito novamente: Terra plana somente existe em videozinhos do YT, em redes sociais de boçais fideístas e em algumas seitas fundamentalistas reacionárias que propagam cosmologias superadas em V a.C. Ou o Nuno consegue nos indicar uma, basta uma, organização científica ao redor globo que dê suporte a tal concepção tacanha?

      • Jeremias disse:

        Professor Lang,
        Não sei se já foi assunto tratado por aqui, pois conheci o site agora, mas o senhor teria ideia de como esse assunto sobre a “terra plana” voltou a experimentar certa propagação atualmente? Por que esse tema voltou à tona? Desculpe, não sei se esse tipo de pergunta é do interesse do senhor, mas confesso que o vulto que isto está tomando me deixa um tanto surpreso. Sou bacharel em Matemática e estou fazendo doutorado em Física Teórica, mas me espanta quando vejo que até entre meus colegas essa “polêmica” realmente já angariou alguma popularidade, quer dizer, já está ” na boca do povo”.

        • Fernando Lang disse:

          Terra Plana, desde a sua origem no século XIX, é decorrente de fundamentalismo religioso como está escancarado nesta figura do Ferguson no século XIX.

          A

          Desde o século XIX houve alguns repiques do terraplanismo principalmente nos EUA. Neste últimos anos, esta teoria da conspiração, graças à internet e às redes sociais tem se propagado.

          De um modo geral TP vem acompanhada por outras tantas formas de negacionismo, teorias da conspiração e pseudociências como Terra Jovem, DI, criacionismo fixista, negacionismo sobre mudanças climáticas antropogênicas, variadas formas de intolerância social, apologia do nazismo, homofobia, movimento antivacina. Entretanto a adesão a todas essas irracionalidades não é monolítica podendo ocorrer em variadas combinações. Por exemplo, a quase totalidade dos terra-chatos são criacionistas da Terra Jovem mas muitos adeptos da Terra Jovem são antiterra-chatos.

          Eu tenho insistido que TP é um caso mais adequado às ciências sociais e psicológicas do que às ciências naturais.

          Aqui tens uma boa referência que conta um pouco da história desta esdrúxula, anacrônica e fideísta concepção: Flat Earth

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *