X

Máquinas térmicas de combustão interna: melhora do aproveitamento do combustível

Como é possível fazer o melhor aproveitamento do combustível na fase de expansão para os motores de Ciclo Otto e Diesel?

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

A melhora do aproveitamento do combustível (melhora do rendimento, isto é, aumento da energia mecânica liberada pela máquina para uma quantidade determinada quantidade de energia liberada pelo combustível) pode ser realizada através do aumento da taxa de compressão, implicando que na fase de expansão a razão entre o volume final pelo volume inicial seja maior, possibilitando assim um maior trabalho nesta fase.

Entretanto existem limites práticos no aumento da taxa de compressão. Em motores otto, que aspiram uma mistura de ar e combustível na fase de admissão, pode ocorrer a combustão antecipada, antes do final do tempo de compressão, caso a taxa de compressão seja muito elevada. Por isso esses motores operam com taxas de compressão não superiores a 10 or 1 para gasolina e 12 por 1 para o etanol. Os motores diesel, por aspirarem e comprimirem somente ar, introduzindo no final da fase de compressão o combustível, operam com taxas de compressão maiores que os motores otto, atingindo 16 por 1 ou até maiores.

Vide mais Máquinas térmicas à combustão interna de Otto e de Diesel.

“Docendo discimus.” (Sêneca)


3 comentários em “Máquinas térmicas de combustão interna: melhora do aproveitamento do combustível

  1. Ana Paula disse:

    Por que o motor de dois tempos mecânicos é pouco eficiente?

    • Fernando Lang disse:

      O motor “dois tempos” não permite taxas de compressão tão altas quanto os motores “quatro tempos”, perdendo assim em rendimento. Adicionalmente os motores 2T são muito mais poluidores pois o óleo lubrificante deve ir junto com a mistura ar-combustível.

Deixe uma resposta para Guilherme Geremia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *