X

Magnetização da agulha de aço

Olá professor Lang! Eu estava fazendo uma experiência de imantação de uma agulha  com um ímã em formato de disco.

Eu a imantei passando uma face do ímã no sentido da ponta da agulha. Quando aproximava a face do ímã  que usei para imantar a agulha, de  sua ponta, a agulha era atraída, e  quando aproximava a outra face do ímã ela era repelida. Depois eu fiz um outro teste, que foi aproximar a ponta da agulha na face do ímã que a repelia. E o resulto foi que essa parte da  agulha ficou presa a essa face do ímã.

Então quando eu refiz o primeiro experimento, a face do imã que antes repelia a agulha agora atrai, e a parte que antes atraia agora repele.

A minha duvida é  porque ocorreu esse inversão na polaridade da agulha, depois que eu a aproximei da face do ímã?

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

O procedimento adequado para magnetizar uma agulha é este  que descreveste: passar ou esfregar um dos polos do ímã ao longo da agulha até a sua ponta. A polaridade que a agulha adquire é ter um polo contrário ao do ímã na ponta da agulha.

Nota portanto que podes magnetizar a agulha de duas formas diferentes, dependendo do lado do ímã que usas.

Mas se o ímã é “forte”, como costuma ser este tipo que descreves, bastaria  apenas aproximar a ponta da agulha do ímã e depois afastá-la para já conseguir alguma imantação (podes fazer o teste!). Isto porque basta sujeitar a agulha a um campo magnético intenso para imantá-la, isto é, alinhar parcialmente os domínios magnéticos presentes no material da agulha.

Depois de a agulha ser magnetizada, é possível alterar a sua magnetização, inclusive a invertendo se ela  for sujeita a um campo intenso.

Então o teste de repulsão que realizaste levou a perceberes uma força repulsiva entre o ímã e a agulha mas quando aproximaste muito a agulha do ímã, houve inversão da magnetização da agulha. Em outras palavras, conseguiste reorientar os domínios magnéticos de forma a que na ponta da agulha aparecesse um polo contrário ao do ímã e que portanto ela deixasse de ser repelida e passasse a ser atraída. Imantaste-a em sentido oposto àquele que tinhas conseguido originalmente.

A primeira vez que percebi este efeito indesejável de remagnetização aconteceu com uma bússola. Eu era criança e estava brincando com uma bússola que havia ganho do meu padrinho. A brincadeira que fazia era de aproximar da bússola um ímã para verificar (com também fizeste) efeitos de atração e de repulsão das extremidades da agulha da bússola pelos polos do ímã. Para minha surpresa e decepção consegui “estragar” a bússola pois lá pelas tantas quando afastei o ímã para muito longe dela, percebi que a ponta orientada para o norte magnético terrestre era aquela que anteriormente apontava para o sul.

Meu avô acabou vindo em meu socorro e “consertou” a bússola, conseguindo restabelecer a sua imantação original.

Finalmente, a imantação de um pedação de ferro ou aço pode ser feita em qualquer sentido e depois invertida ou até desfeita. A imantação de relógios, chaves de fenda e outras ferramentas é indesejável mas acontece quando esses artefatos são submetidos a “fortes” campos magnéticos. A desimantação pode ser obtida com auxílio de um desmagnetizador, aparelho que gera um campo magnético oscilante no tempo.

“Docendo discimus.” (Sêneca)


Um comentário em “Magnetização da agulha de aço

  1. Carlos Klachquin disse:

    Justamente, a capacidade de reorientar os dominios é o que fez possível as fitas magnéticas para registrar audio, video e dados. Os hard drive de hoje utilizam a mesma propriedade. Neles a informação digital binaria é justamente a orientação magnética de cada celda de informação.

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *