X

Força INERCIAL centrífuga

Boa noite. Gostaria de saber se existe alguma explicação da existência da força centrífuga ? Obrigado.

Respondido por: Prof. Fernando Lang da silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Inicialmente é importante destacar que qualquer força que aponte radialmente para fora de um centro pode legitimamente ser denominada de força centrífuga. Entretanto muito certamente estás te referindo à força INERCIAL centrífuga.

Esta acontece, por exemplo, quando estando um automóvel em uma curva, o passageiro (portanto no sistema de referência acelerado do automóvel) se sente pressionado para fora da curva.

A força INERCIAL centrífuga somente “aparece” em sistemas de referência acelerados e, em acordo com a Mecânica de Newton, é uma força “fictícia” pois não cumpre a Terceira Lei Newton isto é, não tem causa em qualquer sistema material externo ao objeto que a sofre e, portanto, não possui um par de “ação e reação”.  Entretanto, esta força “fictícia” é vivenciada por qualquer passageiro de um automóvel em uma curva por exemplo e pode ser quantificada, medida, no sistema de referência do automóvel com auxílio, por exemplo, de um acelerômetro.

As forças INERCIAIS de um modo geral (em particular a força centrífuga), podem ser consideradas como “ficções extremamente úteis” no sentido de se prever movimentos de corpos em sistemas de referência acelerados. Um exemplo de outra força inercial que “aparece” quando tomamos a Terra como sistema de referência (além da força centrífuga) é a força INERCIAL de Coriolis, tratada em diversas postagens do CREF abaixo relacionadas.

É importante destacar que as forças INERCIAIS não podem ser usadas em sistemas de referência inerciais (sistemas de referência NÃO acelerados).  Portanto tais forças INERCIAIS somente são úteis e podem ser utilizadas em sistemas de referência acelerados, sistemas de referência NÃO inerciais.

Finalmente também é importante destacar que a História de Física nos mostra diversos cientistas que tiveram como objetivo explicar as forças INERCIAIS como tendo natureza semelhante a de todas as outras forças (as ditas forças REAIS da Mecânica de Newton). Destaque-se neste contexto o importante físico positivista Ernst Mach (1838-1916); alguns  físicos atualmente ainda trabalham dentro de programas de pesquisa que buscam explicar as forças inerciais, por exemplo, o professor da UNICAMP, André Koch Torres Assis.

Vide o artigo “A Fisica como uma construção cultural arbitrária. Um exemplo da controvérsia sobre o status ontológico das forcas inerciais” no ResearchGate.

Vide outras postagens relacionadas com esta:

Seria a Primeira Lei de Newton um caso particular da Segunda Lei?

Referenciais inerciais e não inerciais: por que a Terra pode ser tomada como um bom referencial inercial?

A rotação da Terra influencia o tempo de voo de uma aeronave?

Lançamento de Projéteis: como ficariam as equações que descrevem o movimento levando em consideração a resistência do ar e outros fatores?

Demonstrando no ralo vórtices com sentidos opostos nos dois hemisférios: FRAUDE!

Vórtices atmosféricos nos dois sentidos?

Ovo equilibrado por Coriolis

Desvio de projéteis pela força de Coriolis

Em que sentido a água desce no ralo no Brasil?

Pêndulo de Foucault

Rotação da Terra – Ar jogado do oeste para leste?

Redemoinho no ralo da pia

“Docendo discimus.” (Sêneca)

Visualizações entre 27 de maio de 2013 e novembro de 2017: 4086.


Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *