X

Estilingue gravitacional

O que é o estilingue gravitacional?

 

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

O estilingue gravitacional ou manobra gravitacionalmente assistida é um processo acontecido  com uma nave espacial passando nas imediações de um planeta que resulta em uma transferência de momentum linear e energia cinética do planeta para a nave. Ou seja, a nave  interage gravitacionalmente com o planeta e desta interação resulta que o valor da velocidade (medida no sistema de referência do Sol) quando a nave já está muito distante do planeta é maior do que o valor da velocidade com a qual ela se aproximava do planeta.

Em 1938, portanto duas décadas antes das primeiras naves espaciais, a possibilidade do estilingue gravitacional foi teoricamente estudada. Em 1959 a sonda soviética Luna 3 pela primeira vez utilizou tal processo.

A sonda Voyager 2, lançada em 1977,  se valeu do estilingue gravitacional para aumentar a sua velocidade quando passou em 1979  por Júpiter, em 1981 por Saturno e em 1986 por Urano.

Em 1999 a sonda Cassini, ao retornar de Vênus passou a 1200 km da Terra, se afastando de nós posteriormente. Nesta passagem ela acresceu 5km/s em sua velocidade; ou seja, a velocidade da sonda na aproximação à Terra era 16 km/s e quando foi embora tinha a velocidade de 21 km/s.

No artigo Colisão com efeito estilingue  está posta uma discussão teórica e resultados experimentais para este interessante efeito.

A figura 3 foi retirada do artigo COLISÃO ENTRE DOIS PÊNDULOS COM EFEITO ESTILINGUE e representa esquematicamente o efeito estilingue gravitacional.

Vide também Efeito estilingue gravitacional: a sonda escapará sempre?

“Docendo discimus.” (Sêneca)


2 comentários em “Estilingue gravitacional

  1. Bruno disse:

    Gostaria de uma explicação da física envolvida nesse processo!

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *