X

Domo na Antártica é real e há diversos!

Olá professor. Em um grupo de debates sobre o tema os terraplanistas insistem que o domo foi relatado na enciclopédia americana de 1958. O senhor tem conhecimento disso?

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Vou começar a resposta me referindo a um recente vídeo de terraplanistas tratando do suposto domo que cobre a Terra Plana e que possui base além da Antártica, no fim do mundo. Cabe lembrar que na mítica Terra Plana  a borda  do mundo em forma de pizza, com centro (polo norte) e periferia geladas, é a Antártica. Por razões óbvias o domo que cobre este mundo imaginário, esdrúxulo e anacrônico deveria ser denominado Domo da Ignorância e da Fé Demais.

O vídeo em questão trata de OS VOOS E AVIÕES PROVAM A TERRA PLANA. A partir de 31 minutos um sujeito intitulado como “Evangelista” diz o que segue:

Existe mais uma coisa interessante dos aviões. Vocês já ouviram falar sobre Law Dome? O que é Law Dome?  (indica então um verbete da Wikipedia: Law Dome) É uma lei que existe a respeito do domo. Aviões em latitudes do polo sul não podem voar acima de três mil pés por que bateriam no domo. Não podem voar alto nesta região porque bateriam no domo. Isto é fato, é lei.

O verbete da Wikipedia, indicado pelo “Evangelista”, deixa muito evidente (até para terra-chatos) que Law Dome é uma montanha de gelo em forma de domo com 1.395 metros (4.580 pés) ao sul de Cape Poinsett, na Antártida. O nome desta elevação homenageia Phillip Law, Diretor da Divisão Antartica da Austrália de 1949 a 1966.

Montanhas em forma de domo (dome mountains em inglês) são usuais em todo o mundo e a sua formação geológica está relacionada com vulcões conforme se pode verificar em Dome_Mountains. Vide abaixo a correção do Prof. Jefferson C. Simões, glaciologista da UFRGS.

dome_mountains

A seguir a imagem de uma célebre montanha vulcânica na França, o Puy-de-Dôme.

puy_de_dome

A suposta descoberta do domo que cobre a mítica Terra Plana, relatada na enciclopédia de 1958, está na figura que segue retirada do vídeo de um terraplanista norte americano.

enciclopedia_domo

Novamente a má fé ou ignorância conduz a uma interpretação equivocada sobre o texto da enciclopédia pois trata-se de uma montanha em forma de domo, mais especificamente a montanha denominada de Dome Argus.

Desta forma, os dois vídeos mostram que os terraplanistas devem exercitar forte dissociação cognitiva a fim de satisfazer suas necessidades de se convencerem que a crença no mundo irreal pode ser confirmada. Eles padecem do viés de confirmação.

Especificamente sobre a alopração da Antártica na Terra Plana vide Antártica na Terra Plana: muralha de gelo e domo?

Diversas informações sobre a Antártica em Sphaerica est.

Adicionado em 28/10/2019: A Enciclopédia Americana de 1958 cita um domo na Antártida?

____

COMENTÁRIO CRÍTICO DO  Prof. Jefferson C. Simões, glaciologista da UFRGS:

Olá Fernando, te escrevo por que agora apareceu algo que se refere a área de glaciologia, o domo Law, que é simplesmente um domo de gelo (alías pequeno) no grande manto de gelo antártico. Definição formal em português: Domo de Gelo Elevação arredondada e com declive superficial suave. O fluxo de gelo, muito lento (i.e., no máximo alguns metros por ano), diverge daí para a periferia dos mantos e calotas de gelo. Os domos de gelo não têm margens definidas precisamente e podem cobrir áreas extensas (i.e., mais do que 100.000 km2). A topografia subglacial está imersa e o fluxo do gelo é em grande parte independente da morfologia do embasamento. In. Ice dome Al. Gletscherkuppel Es. — Fr. Dôme de glace No Glossário da língua portuguesa da neve, do gelo e termos correlatos por JEFFERSON C. SIMÕES

Vou te dizer, todas as vezes que eu vou a Antártica a equipe do Centro Polar e Climático da UFRGS  tem que cuidar para não cair “no buraco do fim do mundo”, kkkkkkk

____

Vide a palestra realizada na UNISNOS em 31/05/2017: Sobre a forma da Terra

Vide o artigo Sobre a forma da Terra

Outras postagens sobre a Terra Plana: Mítica Terra Plana.

“Docendo discimus.” (Sêneca)

Visualizações entre 27 de maio de 2013 e novembro de 2017: 1819.


20 comentários em “Domo na Antártica é real e há diversos!

  1. Daniel disse:

    Você comprou seu diploma? onde está escrito “Dome argus” na enciclopédia? e como você explica o mapa da Terra plana? talvez você se equivocou

  2. jonatas disse:

    pq dariam esse nome a uma montanha rapaz ? kkk
    me diz ai professor qual instrumento mede inclinaçao de esfera

  3. romulo disse:

    gostei muito do seu site. conteúdo muito interessante

  4. Pedro Lucas Garcia disse:

    Tecnicamente o sr. não refutou a Terra Plana. Tudo o que o sr. disse é que existem montanhas com a especificação Dome. Nem mesmo o sr. provou a inexistência de um domo na Antártida. Isso tudo me leva a concluir que seu texto é só palavrório e arrogância pseudocientífica sustentada na ofensa com palavras vis de uma Teoria que ainda não pode ser refutada. Prove, por exemplo, que o modelo Heliocêntrico substitui o modelo Geocêntrico. Impossível. Os dados batem nos dois modelos. Prove porque as massas de água oceânicas não invadem os continentes tantas vezes por segundo quanto deveriam ou não saem da superfície terrestre para o espaço pela elevada velocidade de rotação do globo que supera a aceleração gravitacional. Tudo o que a ciência conseguiu observar até hoje é que as águas sempre escapam por força centrífuga em um objeto esférico ou objeto plano. Prove que porque vácuo não suga a atmosfera terrestre e os seres humanos, bem como os animais da superfície haja vista que não há um domo sobre a Terra. Refute as observações de planicidade do horizonte oceânico. Ninguém ainda conseguiu refutar estas observações que podem ser feitas com instrumentos simples. A julgar pelo sr. não responder nenhum questionamento teórico da terra plana, mas ainda assim responder asperamente com tons de superioridade de quem refutou toda a teoria, eu posso dizer que eu sou um acadêmico de verdade, já o sr. não.

  5. Jose Roberto disse:

    Muito obrigado por suas postagens professor, esse site é uma fonte de conhecimento científico,

  6. Agatha Rose disse:

    “Em dezembro de 1955, a força-tarefa deixou a Nova Zelândia para estabelecer duas estações de base na área do Mar de Ross, Pequena América V foi estabelecida na Baía de Kainan, a cerca de 30 milhas a leste ao longo da plataforma de gelo de Ross da Baía de Baleias, e uma base de operação aérea foi construída em Hut Point na ilha de Ross em McMurdo Sound. Quatro aviões americanos voaram da Nova Zelândia para o McMurdo Sound em 30 de dezembro de 1955 e fizeram vôos exploratórios sobre partes desconhecidas do continente (Antártica) até 18 de janeiro de 1956, quando retornaram para a Nova Zelândia. Esses vôos provaram que as áreas do interior não possuíam características alguma, com uma cúpula de 13.000 pés de altura (3962.4 Metros) em 80 graus de latitude sul, longitude 90 graus leste. Novas cadeias de montanhas
    foram localizados em perto de 85 graus de latitude sul, longitude 50 graus oeste, reafirmando a observação feito por Ronne, em 1947, que o continente antártico é uma unidade única “. (A Enciclopedia Americana Vol 2, publicado em 1958.)

    Existe um “Dome A” na Antática já reportado anteriormente mas o descrito acima obviamente não é “Dome A”, uma vez que esse está localizado a 263 km de distância do ponto mencionado na enciclopédia.

    Dome A: Localização: 80 ° 22 ‘S 77 ° 22’E. – Com uma elevação superficial de 4093 m, Dome Argus (Dome A) é o lugar mais alto da Antártida, embora seja um dos lugares menos conhecidos do globo. Encontra-se perto de uma extremidade de uma crista alongada (cerca de 60 km de comprimento e 10 km de largura).

    Isso prova que não estamos se referindo a mesma coisa não é ?

  7. Júlio Cesar disse:

    Globo chatos e mentes bloqueadas pela mentira ilógica de uma ESFÉRICA que nunca existiu, provas que apenas a NASA possue e todas fruto de manipulação em Fotoshop!
    Vamos aguardar a verdade já começou à aparecer “professor” Fernando Lang.

Acrescente um Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *