X

A razão para o chiado da chaleira antes de ferver

Bom dia Professor Lang!

Sou contumaz tomador de chimarrão. Na feitura do amargo, quando se aquece a água na chaleira, antes de ferver, a chaleira chia. O chiado da chaleira é indício de que a fervura está prestes a acontecer.

A minha dúvida é sobre a razão deste chiado que desaparece quando a água entra em ebulição. Durante a ebulição ouve-se um borbulhar diferente do chiado anterior. Não sei se me fiz entender. Agradeço se o sr. puder me dar mais uma das suas respostas primorosas. Abraços do Dorival.

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/

Vale para início da postagem lembrar o Cevando o Amargo do inesquecível Lupicínio Rodrigues.

Amigo boleia a perna
Puxe o banco e vá sentando
Descansa a palha na orelha
E o crioulo vai picando

Enquanto a chaleira chia

O amargo vou cevando

Enquanto a chaleira chia

O amargo vou cevando

Foi bom você ter chegado
Eu tinha que lhe falar
Um gaúcho apaixonado
Precisa desabafar
Chinoca fugiu de casa
Com meu amigo João
Bem diz que mulher tem asa
Na ponta do coração

Quando a água é aquecida em uma chaleira a parte inferior atinge a temperatura de ebulição enquanto as partes superiores estão ainda em temperaturas muitos graus abaixo do ponto de ebulição. Então se formam pequenas bolhas no fundo, cada uma produzindo um ruído que em conjunto produzem um assobio. Depois, com maior aquecimento,  se desprendem borbulhas de vapor que ao subirem encontram água mais fria. As borbulhas são resfriadas e não podem mais existir pois a pressão interna a elas (vide a condição de ebulição representada na figura 2 de Pressão de vapor e ponto de ebulição) diminui para um valor inferior ao da pressão externa. As borbulhas colapsam ou implodem. Neste processo de destruição das borbulhas é gerado um chiado mais intenso do que antes.

Quando depois as partes superiores da água estão suficientemente aquecidas, as borbulhas de vapor conseguem se manter até escaparem e rebentarem na superfície da água. Ouvimos então um ruído diferente do anterior, agora mais grave do que o chiado, característico do borbulhar superficial decorrente da ebulição intensa.

Um livro excelente que trata deste tema e outros tantos é o Grande Circo da Física, do Jearl Walker, publicado pela Gradiva.

Antes do chiado acontece outro processo que na maioria das vezes nos passa desapercebido mas que está abordado na postagem Bolhas saem da água.

“Docendo discimus.” (Sêneca)


5 comentários em “A razão para o chiado da chaleira antes de ferver

  1. Dorival Pereira disse:

    Agradeço a sua brilhante resposta, muita elucidativa como sempre. Bela lembrança na referência ao Cevando o Amargo de Lupicínio Rodrigues. Abraços

  2. Ricardo Ivanov disse:

    Professor Lang, genial como sempre!

  3. Adriano Barcellos disse:

    No interior do estado já ouvi a expressão “cada chaleira tem uma balda diferente” . Disse que cavalo baldoso é aquele tem manias diferentes. Essa frase se refere ao fato de algumas chaleiras começarem a “chiar” em instantes diferentes do que outras. Pelo texto entendo que uma chaleira de pouco espessura aumenta o fluxo de calor na parte inferior possibilitando esse fenômeno de forma precoce. Ao passo que as chaleiras de alumínio mais antigas ou até mesmo de ferro propiciam o fenômeno mais tardiamente. Por isso se dizia ou diz-se que quando a água chia está no ponto para o chimarrão pois a temperatura do sistema estaria próxima dos 80ºC o que não ocorre com muitas das chaleiras modernas de menor espessura. Logo é necessário se conhecer as “baldas” de cada chaleira para um bom amargo.

  4. Marcelo disse:

    Obrigado pela resposta à minha questão sobre o barulho do chuveiro. Pelo jeito no chuveiro, com o fluxo de água constante, tem-se uma continuídade da formação e implosão de bolhas, o que realmente não deve fazer bem para a resistência elétrica do chuveiro.

Deixe uma resposta para Adriano Barcellos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *