Grupos de pesquisa

Astrofísica

Desde 1986
DPG/CNPq
Website: http://www.if.ufrgs.br/astronomia

A formação do Grupo de Astrofísica do Instituto de Física da UFRGS data de 1972, quando foi constituído o Departamento de Astronomia para a finalidade de desenvolver pesquisa, ensino e extensão, manter o serviço da hora oficial do Estado e gerenciar os Observatórios Astronômicos da UFRGS. Desde então, o número de pesquisadores/professores cresceu para 12, sendo 8 pesquisadores I do CNPq, 4 deles membros da Academia Brasileira de Ciências. Dezenas de dissertações de mestrado e teses de doutorado foram concluídas, e a produção científica atual excede 1500 artigos científicos publicados, com mais de 30000 citações. As atividades de pesquisa dos membros do grupo se concentram nas áreas de Astrofísica Estelar, Galáctica e Extragaláctica. Os trabalhos realizados são baseados em dados de grandes telescópios terrestres, como os telescópios Gemini, SOAR e os VLT (ESO), satélites astronômicos como o Hubble Space Telescope, Spitzer e Chandra e grandes levantamentos de dados (como o DES e SDSS).

Líderes:
– Thaisa Storchi Bergmann
– S.O. Kepler

Integrantes:
– Alan Alves Brito
– Alejandra Daniela Romero
– Allan Schnorr Müller
– Ana Leonor Chies Santiago Santos
– Basilio Xavier Santiago
– Charles José Bonatto
– Cristina Furlanetto
– Daniela Borges Pavani
– Eduardo Luiz Damiani Bica
– Fabíola Campos
– Hekatelyne Prestes Carpes
– Horacio Alberto Dottori
– Jorge Ricardo Ducati
– Jose Eduardo da Silveira Costa
– Maria de Fátima Oliveira Saraiva
– Marina Trevisan
– Miriani Griselda Pastoriza
– Rogério Riffel


Física de Hádrons e Astrofísica Nuclear

Desde 1997
DPG/CNPq
Website: http://www.cesarzen.com/

The group “Hadron Physics and Nuclear Astrophysics” is involved in the following research lines: 1. The study of the behaviour of nuclear matter at high densities considering the hadron and quark phases at zero temperature. 2. The study of neutron stars cooling through neutrino emission in the direct URCA process. 3. The implications of an isovector light scalar partner of the sigma meson in dense nuclear matter. 4. The study of phase transitions from hadron matter to deconfined quark matter. 5. The study of properties of strange quark matter and strange stars. 6. The description of the Okamoto-Nolen-Schiffer anomaly in nuclear physics. 7. The study of properties of medium and large mass nuclei.

Líderes:
– Cesar Zen Vasconcellos
– Moises Razeira

Integrantes:
– Alexandre Mesquita


Líder:
– Luiz Fernando Ziebell

Integrantes
– Antonio Endler
– Eduardo Alcides Peter
– Felipe Barbedo Rizzato
– Fernando Haas
– Larissa Teixeira Petruzzellis
– Renato Pakter
– Rudi Gaelzer
– Sabrina Tigik Ferrão

Física de Plasmas

Desde 1976
DPG/CNPq
Website: https://www.if.ufrgs.br/plasma/

A Física de Plasmas abrange tanto aspectos relacionados a conhecimentos básicos sobre complexos fenômenos que ocorrem no Universo, como aqueles ligados com o comportamento da magnetosfera terrestre, do vento solar, ou de plasmas astrofísicos, quanto aspectos extremamente desafiadores e importantes para o futuro da humanidade, como a busca pela fusão nuclear controlada. Engloba também aspectos relacionados a fenômenos e processos de interesse tecnológico para os dias de hoje. Por lidar com sistemas extremamente complexos constitui-se em tema muito apropriado para o desenvolvimento de recursos humanos, oferecendo oportunidade de aprendizagem e geração de conhecimento em abordagens matemáticas complexas e em métodos numéricos de modelagem de sistemas físicos. Os métodos e abordagens desenvolvidos no contexto da física de plasmas podem ser facilmente estendidos para outros contextos, em Dinâmica de Fluidos, em Meteorologia, em Telecomunicações, etc… O Grupo de Física de Plasmas do Instituto de Física da UFRGS iniciou suas atividades no ano de l974. Sua criação foi motivada pela idéia de dinamizar atividades na área de Física Clássica, alargando o leque de opções dentro de uma instituição cujas atividades de pesquisa na área teórica estavam até então principalmente relacionadas com a Física Quântica. Desde então, os interesses de pesquisa têm sido orientados de modo a oferecerem opção na formação de recursos humanos, buscando um desenvolvimento harmônico que contemple tanto temas voltados para a compreensão de fenômenos naturais quanto o acompanhamento de avanços na área de fusão nuclear controlada e em outras áreas de tecnologia envolvendo plasmas, explorando tanto fenômenos passíveis de análise linear quanto fenômenos que requerem uma análise não-linear. Também têm sido explorados aspectos gerais ligados ao formalismo matemático ou a métodos numéricos de análise, de interesse tanto para a física de plasmas propriamente dita quanto para outras áreas da ciência.


Física Estatística

Desde ?
DPG/CNPq
Website: ?

Líderes:
– Fernando Lucas Metz
– Rubem Erichsen Jr.
– Sérgio Garcia Magalhães


Física Matemática e Teoria Quântica de Campos

Desde 1980
DPG/CNPq
Website: http://www.if.ufrgs.br/fmtqc

Nosso grupo realiza pesquisa básica em Física Matemática e Sistemas Integráveis. Investigamos tanto aspectos conceituais e algébricos quanto aplicações de modelos exatamente solúveis em diferentes áreas como Teoria de Campos, Mecânica Estatística e Gases Quânticos Ultra-Frios. Os modelos integráveis são importantes pois oferecem uma compreensão precisa de muitas propriedades físicas, revelando a essência dos fenômenos considerados. Nossos principais tópicos de pesquisa incluem o tunelamento quântico em poços múltiplos, emaranhamento, sistemas de poucas partículas, cadeias de spin, fatores de forma e funções de correlação. Mais informações podem ser encontradas em http://www.if.ufrgs.br/fmtqc.

Líder:
– Angela Foerster

Integrantes:
– Arlei Prestes Tonel
– Diefferson Rubeni da Rosa de Lima
– Eduardo Cerutti Mattei
– Gilberto Nascimento Santos Filho
– Horacio Oscar Girotti
– Itzhak Roditi
– Leandro Hayato Ymai


Fluidos Complexos

Desde 2000
DPG/CNPq
Website: http://www.if.ufrgs.br/fcomplex

Este grupo se dedica e estudar o comportamento de fluidos complexos. O que são fluidos complexos? São líquidos que possuem uma estrutura interna que influencia o seu comportamento. Um exemplo típico são macromoléculas formadas por diversos componentes. Estas podem ser alongadas, sendo denominadas de polímeros, ou podem apresentar um formato compacto sendo chamadas de colóides. O comportamento destas duas formas de estruturas diferem significativamente e, por isso, deram origem a duas linhas de pesquisa. Outro fator que torna o comportamento do fluido não trivial é a presença de uma estrutura interna. Este é o caso da água, denominada de fluido estruturado. A água, embora seja o fluido mais comum na natureza, não é um sistema simples. Este fato se deve a suas conformações internas. O estudo do comportamento da água tornou-se igualmente um novo ramo da física. Devido a sua densidade alta, os vidros são por vezes considerados sólidos. O seu comportamento, no entanto, difere muito do de um sólido ou de um fluido normal. O seu comportamento exótico decorre da presença de uma estrutura interna complexa que necessita ser esclarecida. O estudo de fluidos complexos tem importância não somente do ponto de vista acadêmico, mas torna-se fundamental para a compreensão de sistemas presentes no nosso dia a dia. Polímeros, colóides, miscelas e vesículas encontram-se presentes na indústria química, cosmética, alimentícia e farmacêutica. Vidros são fundamentais na indústria de construção e no desenvolvimento de novos materiais, a água se faz presente na nossa vida quotidiana.

Líder:
– Marcia Barbosa

Integrantes:
– Alexandre Pereira dos Santos
– Cilâine Verônica Teixeira
– Heitor Carpes Marques Fernandes
– Jeferson Jacob Arenzon
– Mendeli Henning Vainstein
– Paulo Augusto Netz
– Yan Levin


Grupo de Análise e Simulação de Partículas

Desde 2020
DPG/CNPq
Website: https://www.ufrgs.br/gasp

O grupo se dedica a estudos relacionados à simulação de interações fundamentais em reações de altas energias e na interação com a matéria. No que se refere ao estudo de detectores de partículas, o grupo investiga o uso de ferramentas modernas para a simulação de sinais, como o GEANT4, além de empregar ferramentas de aprendizagem de máquina e redes neurais para a simulação de calorímetros. Estudos ligados a reações específicas são desenvolvidos com o uso de amostras de eventos obtidas com geradores de eventos diversos, como o MadGraph e PYTHIA. Essas atividades focam no desenvolvimento de estudos de viabilidade para possíveis observações experimentais em aceleradores de partículas.

Líder:
– Gustavo Gil da Silveira

Integrantes:
– Dimiter Hadjimichef
– Gabriela Hoff
– Henrique Trombini
– Luis Gustavo Pereira
– Rafael Peretti Pezzi


Grupo de Fenomenologia de Partículas de Altas Energias

Desde 1994
DPG/CNPq
Website: https://www.if.ufrgs.br/gfpae/

O Grupo de Fenomenologia de Partículas de Altas Energias do IF-UFRGS iniciou em 1994. Desenvolve pesquisa em áreas de vanguarda das interações fraca e forte, como dinâmica de Cromodinâmica Quântica de meios densos,equações de evolução não lineares,fenomenologia de saturação, processos que envolvam quarks pesados em estado inicial ou final, física difrativa e espalhamento profundamente inelástico,produção difrativa de Higgs. Formou até hoje quinze doutores e doze mestres, publicou 250 trabalhos em revistas internacionais indexadas,mais de 200 trabalhos publicados em anais de eventos nacionais e internacionais. Os recursos humanos formados têm sido absorvidos pelas universidades do estado do Rio Grande do Sul, SC, MGS..Somos um dos cinco grupos mundiais, e o pioneiro no Brasil, a se dedicar ativamente ao tema de sistemas partônicos de alta densidade e com trabalhos de alto grau de citação.Temos interação com experimentos de LHC, FERMILAB, AUGER, RHIC.

Líder:
– Maria Beatriz Gay Ducati

Integrantes:
– Alvaro Leonardi Ayala Filho
– Cristiano Brenner Mariotto
– Eduardo Andre Flach Basso
– Emmanuel Gräve de Oliveira
– Gustavo Gil da Silveira
– João Thiago de Santana Amaral
– Luiz Fernando Mackedanz
– Magno Valerio Trindade Machado
– Mairon Melo Machado
– Marcos André Betemps Vaz da Silva
– Maria Beatriz de Leone Gay Ducati
– Mirian Thurow Griep
– Werner Krambeck Sauter


Grupo de Física Experimental de Altas Energias

Desde 2015
DPG/CNPq
Website: ?

O trabalho de grupo GEFAE se caracteriza pela integração no experimento ALICE/LHC/CERN através da participaçao da renovaçao do detetor, especificamente na definiçao e construçao de hardware para o Muon Forward Tracker, com objetivo de desenvolvimento de fisica difrativa, e software para o exprimento. Visa captar estudantes da Física e Engenharia Fisica,e introduz o IF-UFRGS na fisica de altas energias. Ja obtivemos todas as certificaçoes dos comites superiores de ALICE-CERN e a UFRGS integra a colaboraçao como membro pleno.O grupo ingressa integrado com dois grupos de trabalho, o grupo de Muon Forward Tracker e o grupo de Quarkonia e Dileptons. Sua formação cria um novo pólo na física de altas energias no país e conta com a proximidade do grupo de fenomenologia no IF-UFRGS, o GFPAE.

Líder:
– Maria Beatriz Gay Ducati

Integrantes:
– Luis Gustavo Pereira
– Rafael Peretti Pezzi


Grupo de Físico-Química de Superfícies e Interfaces Sólidas

Desde 1994
DPG/CNPq
Website: http://www.ufrgs.br/fqsis/

O Grupo de Físico-Química de Superfícies e Interfaces Sólidas nasceu de um Projeto Interdepartamental PADCT-CNPq que envolvia, entre outras unidades da UFRGS, os Institutos de Química e de Física. O equipamento que foi adquirido inicialmente foi o espectrômetro para análise de superfícies e interfaces por espectroscopia de fotoelétrons induzidos por raios-X e por espalhamento de íons de baixas energias, instalado no LASIS (Laboratório de Superfícies e Interfaces Sólidas). Capelas para preparação das amostras e reatores estão no Laboratório de Traçadores Isotópicos (LTI). Um Refletômetro/Refratômetro de raios X também contribui para a caracterização das amostras. O Grupo tem longa parceria científica com os Grupos de Implantação Iônica, Microeletrônica e Processos Catalíticos Petroquímicos. Alunos de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, vinculados aos Programas de Pós-Graduação em Física, Química, Microeletrônica e Ciência dos Materiais, realizam seus trabalho nesses laboratórios.

Líderes:
– Fernanda Chiarello Stedile
– Gabriel Vieira Soares

Integrantes:
– Cláudio Radtke
– Silma Alberton Corrêa
– Cristiano Krug
Professor Emérito: Israel Jacob Rabin Baumvol


Grupo de Interações Fundamentais

Desde 2016
DPG/CNPq
Website: https://www.ufrgs.br/gif/

O Grupo de Interações Fundamentais desenvolve pesquisa relacionada à Física necessária à descrição de fenômenos fundamentais em escalas de energia médias (MeVs) e altas (TeVs). As principais linhas de pesquisa atualmente em andamento são:

– Física de altas energias e modelos fenomenológicos baseados na Cromodinâmica Quântica (QCD);

– Aspectos não-perturbativos da QCD;

– Cálculo de diagramas com trocas múltiplas de Pomerons;

– Estudo e aplicações de diversos aspectos da Teoria Quântica de Campos;

– Física de hádrons;

– Cálculo de momentos cumulantes de distribuições de multiplicidade e sua interpretação no contexto da QCD;

– Modelos de matéria escura de partículas;

– Gravitação de mais alta ordem como uma alternativa à matéria escura;

– Aplicação do formalismo de Fock-Tani para decaimentos de mésons e colisões de íons pesados.

Líderes:
– Emerson Luna
– Dimiter Hadjimichef


Grupo de Teoria da Matéria Condensada

Desde 2020
DPG/CNPq
Website: ?

O grupo atua em diversas áreas da Física da Matéria Condensada, como magnetismo, supercondutividade e propriedades de sistemas eletrônicos correlacionados em geral, incluindo efeitos de
desordem, propriedades topológicas e frustração geométrica. O caráter teórico do grupo é complementado pelo constante contato e colaboração com pesquisadores em Física Experimental, tanto do IF quanto de outras instituições no país e no exterior. O Grupo atua nas seguintes Linhas de Pesquisa:

– Sistemas Eletrônicos Fortemente Correlacionados
– Magnetismo em Baixa Dimensionalidade
– Estados Topológicos da Matéria
– Magnetismo Desordenado e Frustração Geométrica
– Supercondutividade não-convencional

Líder:
– Sergio Garcia Magalhães

Integrantes:
– Miguel Gusmão
– Gerardo Martinez
– Rubem Erichsen
– David Mockli

Colaboradores:
– Eleonir Calegari (UFSM)
– Mateus Schmidt (UFSM)
– Matheus Lazo (FURG)
– Carlos Alberto Morais (UFPel)
– Fabio Zimmer (UFMS)
– Edgar Souza (Unipampa)


Implantação Iônica

Desde 1982
DPG/CNPq
Website: https://www.ufrgs.br/lii/

O programa de pesquisa do grupo de Implantação Iônica do IF-UFRGS envolve, como equipamento principal, dois aceleradores de íons, um de 3 MV e outro de 500 kV, e equipamentos periféricos de preparação de amostras para análise e implantação iônica com as máquinas. Durante os últimos anos o grupo alcançou uma destacada produção científica bem como uma sólida estrutura em formação de recursos humanos nas várias linhas de pesquisa em física e em ciência dos materiais. As linhas de pesquisa são de nível internacional em áreas científicas de ponta, com forte potencial tecnológico e de aplicação (semicondutores, polímeros, metais e ligas metálicas, isolantes, etc.). O número de pesquisadores permanentes no grupo é de 20 doutores, que publicam em média 50 artigos por ano em revistas com índice de impacto maior que 1 e formaram durante os últimos diversos mestres e doutores.

Líderes:
– Pedro Luis Grande
– Johnny Ferraz Dias

Integrantes:
– Agenor Hentz da Silva Junior
– Carla Eliete Iochims dos Santos
– Cláudia Telles de Souza
– Cláudio Radtke
– Cristiano Krug
– Daniel Lorscheitter Baptista
– Fernanda Chiarello Stedile
– Fernando Claudio Zawislak
– Gabriel Vieira Soares
– Henri Ivanov Boudinov
– Igor Alencar Vellame
– Israel Jacob Rabin Baumvol
– Johnny Ferraz Dias
– Jonder Morais
– Leandro Langie Araujo
– Liana Appel Boufleur Niekraszewicz
– Livio Amaral
– Moni Behar
– Paulo Fernando Papaleo Fichtner
– Raquel Giulian
– Raul Carlos Fadanelli Filho
– Ricardo Meurer Papaléo
– Rogerio Luis Maltez
– Silma Alberton Corrêa
– Tiago Silva de Ávila


Laboratório de Altas Pressões e Materiais Avançados

Desde 1985
DPG/CNPq
Website: https://www.if.ufrgs.br/lapma/

Grupo dedicado ao estudo de propriedades estruturais, ópticas e térmicas, estabilidade de fases, síntese e sinterização de diferentes classes de materiais: vidros, vitro-cerâmicos, materiais carbonáceos (nanoestruturas de carbono), cerâmicas avançadas e geomateriais. Uma ênfase particular é dada a estudos em condições extremas de pressão e/ou temperatura. A infraestrutura existente permite o processamento de amostras de pequeno volume até 50 GPa e de amostras de maior volume até 15 GPa/2000°C. Também estão disponíveis: diferentes tipos de fornos para processamentos até 2600°C; moinhos de alta energia tipo mixer mill e planetário; difratômetro de raios X, espectrômetros Raman e IR; equipamentos de análise térmica e microdurômetro. Formação de mestres e doutores vinculados às áreas de Física, Ciência dos Materiais e Engenharia de Materiais há mais de 30 anos. Desenvolvimento de projetos voltados à pesquisa básica e à pesquisa aplicada, principalmente na área de cerâmicas avançadas.

Líder:
– Naira Maria Balzaretti

Integrantes:
– Altair Soria Pereira
– Fabricio Luiz Faita
– João Alziro Herz da Jornada
– Naira Maria Balzaretti
– Rommulo Vieira Conceição
– Silvio Buchner
– Tania Maria Haas Costa


Laboratório de Espectroscopia de Elétrons

Desde 2006
DPG/CNPq
Website: https://www.if.ufrgs.br/~jonder/LEe2.html

Os pesquisadores do grupo desenvolveram um dispositivo que mede glicose com sensibilidade e velocidade equivalentes às dos sensores que são atualmente comercializados. O sensor foi apresentado pelos pesquisadores em artigo [http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0169433217300521] recentemente publicado no periódico científico Applied Surface Science, da editora Elsevier. O artigo recebeu destaque da revista mediante uma matéria de divulgação científica, escrita em inglês, publicada na seção ‘Highlighted articles’ [https://www.journals.elsevier.com/applied-surface-science/highlighted-articles/sensing-glucose-on-stainless-steel] do periódico. A matéria também foi publicada no site Materials Today [http://www.materialstoday.com/surface-science/news/sensing-glucose-on-stainless-steel/], dedicado a novidades da pesquisa em materiais no mundo.

Líderes:
– Jonder Morais
– Maria do Carmo Martins Alves

Integrantes:
– Marcus Vinicius Castegnaro


Laboratório de Filmes Finos e Fabricação de Nanoestruturas (L3Fnano)

Desde ?
DPG/CNPq
Website: https://l3fnano.weebly.com/

O L3FNano produz nanoestruturas em metais de transição para uso em diversas tecnologias, desde superfícies superhidrofóbicas auto limpantes até fotocatalisadores para produção de hidrogênio e degradação de poluentes. Dentre as diversas nanoestruturas produzidas no L3FNano, também destacamos a produção físico química de nanopartículas de diversos materiais, como metais e semicondutores para uso em sistemas biológicos e células fotovoltaicas.

Líderes:
– Sérgio Ribeiro Teixeira
– Sherdil Khan

Integrantes:


Laboratório de Física de Nanoestruturas

Desde 2017
DPG/CNPq
Website: https://www.ufrgs.br/physnanolab/

O grupo tem publicado patentes e diversos artigos científicos em revistas internacionais indexadas de alto fator de impacto na investigação teórico-experimental de nanoestruturas para diminuição dos efeitos negativos do aquecimento global, produção e armazenamento de energia limpa e renovável e miméticos funcionais de enzimas. São realizadas medidas in situ utilizando técnicas que representam o estado da arte na caracterização de nanoestruturas. Em especial, destacam-se medidas de XPS em pressões próximas à pressão ambiente (NAP-XPS), a qual está acessível a pesquisadores em pouquíssimos lugares no mundo (fora do Brasil). Dessa forma, o grupo desenvolveu o primeiro trabalho de pós-graduação no Brasil utilizando essa facilidade. Esse trabalho também foi destaque em vários sites de divulgação científica, como no laboratório de luz Síncrotron ALBA da Espanha (https://www.cells.es/en/media/news/a-step-closer-to-smart-catalysts-for-fuel-generation). Além disso, artigo recente publicado na Journal of Materials Chemistry B, na linha de biomiméticos funcionais de enzima, foi destaque de capa da revista (Qualis A1 da CAPES).

Líder:
– Fabiano Bernardi

Integrantes:
– Fernanda Poletto


Pesquisadores envolvidos:
– Alexandre Da Cas Viegas
– Antônio Marcos Helgueira de Andrade
– João Edgar Schmidt
– Julian Penkov Geshev
– Sabrina Nicolodi Viegas

Laboratório de Magnetismo

Desde 1976
DPG/CNPq
Website: https://www.if.ufrgs.br/pes/lam/

As atividades de pesquisa do Laboratório de Magnetismo [LAM, http://www.if.ufrgs.br/pes/lam] estão baseadas na obtenção e caracterização de novos materiais magnéticos usando tecnologias avançadas, as quais permitem obter estruturas com espessuras na ordem de alguns átomos. Estes sistemas, comumente chamados de sistemas magnéticos nanoestruturados, apresentam um novo horizonte na pesquisa científica, sendo de interesse tanto na Física Básica (cujo interesse é o de conhecer melhor o nosso universo), como também na Física Aplicada (uso do conhecimento para a criação e fabricação de novos dispositivos). Os trabalhos desenvolvidos no LAM estão focalizados no estudo das novas propriedades, que aparecem devido à redução da dimensionalidade das nanoestruturas magnéticas. As principais linhas de pesquisa do grupo são: Síntese de materiais magnéticos nanoestruturados usando várias técnicas físicas ou químicas, tais como eletrodeposição e deposição física por desbaste iônico (sputtering); Acoplamento de troca em camadas ferromagnética/antiferromagnéticas ultrafinas que apresentam Exchange Bias; Propriedades de transporte e magnetoresistência gigante em nanoestruturas; Transferência de spin em sistemas nanoestruturados; Desenvolvimento de modelos para simulações de curvas de histereses, remanência, ressonância magnética e magnetorresistência; Grafeno associado com materiais magnéticos.


Laser&Óptica

Desde 1963
DPG/CNPq
Website: http://www.if.ufrgs.br/redesol/laser/

Ampliação do campo da espectroscopia laser para óptica, e desta para filmes multi-funcionais, incluindo superhidrofobicidade e aspectos de micro-nanoestrutura. Contribuições interdisciplinares em física, química, microeletrônica, engenharia e ciência dos materiais. Parcerias em projetos de pesquisa básica/aplicada (PRONEX). Ver CV-Lattes – últimos 10 anos: Convites para palestras e participações em comitês de organização de eventos internacionais importantes (>10); Editorias/arbitragens convidadas em revistas internacionais indexadas (>15); Produção científica/tecnológica: artigos completos publicados em periódicos indexados no exterior (>30) e patentes tramitadas (6); Doutores formados e formandos (>10); Pós-docs (6). Extensão à sociedade/CasaE: prêmios Renewable Energy EST 2015 Karlsruhe, Alemanha, e Boas Idéias de Sustentabilidade 2016 Fund.Gaia/Vir.Sust., P. Alegre. Prêmio SPIE Nanostructured Thin Films, San Diego 2012; medalha Adv.Energy MatsTech.2018, IAAM-Estocolmo, fellow 2019

Líderes:
– Flavio Horowitz
– Marcelo Barbalho Pereira

Integrantes:
– Alexandre Fassini Michels
– Klester dos Santos Souza
– Pedro Lovato Gomes Jardim
– Sergio Brito Mendes
– Silvio Luiz Souza Cunha
– Tarso Ledur Kist
– Thomas Braun


Microeletrônica

Desde 1983
DPG/CNPq
Website: https://www.if.ufrgs.br/microel/

Física de dispositivos semicondutores. Processos tecnológicos. Defeitos em semicondutores criados durante o processamento. Síntese de novos materiais eletrônicos. Medidas elétricas em micro e nano-estruturas.

Líder:
– Henri Ivanov Boudinov

Integrantes:
– Artur Vicente Pfeifer Coelho
– Carlo Requião da Cunha
– Daniel Lorscheitter Baptista
– Giovani Cheuiche Pesenti
– Henri Ivanov Boudinov
– Rodrigo Palmieri
– Rogerio Luis Maltez


Grupo de Modelos Teóricos e Computacionais e Laboratório de Estruturas Celulares

Desde 1996
DPG/CNPq
Website: http://mtc.if.ufrgs.br/

O grupo de Modelos Teóricos e Computacionais aborda principalmente problemas em áreas de interface entre a física e a biologia, tais como dinâmica de estruturas celulares, envelhecimento biológico, redes genéticas, redes neuronais, sistema imunológico, sistemas extensos dissipativos, difusão de epidemias, redes sociais e sistemas vitrosos. Em todos esses temas há implicações tecnológicas através da criação de ferramentas matemáticas conceituais utilizadas na caracterização de sistemas complexos.

Líderes:
– Leonardo Gregory Brunnet
– Rita Maria Cunha de Almeida

Integrantes:
– Carolina Brito Carvalho dos Santos
– Gilberto Lima Thomas
– Héctor Raúl Montagne Dugrós
– Marco Aurelio Pires Idiart
– Mendeli Henning Vainstein
– Rubem Erichsen Junior
– Sebastián Gonçalves


Sistemas Topológicos e Emergentes

Desde ?
DPG/CNPq
Website: ?

Neste grupo pesquisamos as propriedades topológicas e emergentes que surgem na Física da Matéria Condensada como resultado das interações entre as partículas e da baixa dimensionalidade. Nelas incluimos o efeito Hall quântico, supercondutores topológicos, férmions de Majorana, anyons não-abelianos, e estatísticas fracionárias. Também pesquisamos líquidos de spins quânticos, onde as propriedades de emaranhamento quântico tem um papel importante. Por último, a equação de Schrödinger não-linear discreta é estudada numericamente para descrever respiradores discretos ou modos localizados emergentes.

Líder:
– Gerardo Martinez


Supercondutividade e Magnetismo

Desde 1975
DPG/CNPq
Website: http://www.ufrgs.br/labrms

O grupo estuda experimentalmente diversos materiais magnéticos e supercondutores. As principais técnicas empregadas são: Magnetotransporte (resistividade, magneto-resistência e efeito Hall); Magnetização (DC e AC); Impedânciometria ; Expansão Térmica e Magnetostricção ; Calor Específico; STM e AFM em baixas temperaturas; Microscopia por Sonda Hall

Líderes:
– Paulo Pureur
– Milton André Tumelero

Integrantes:
– Gilberto Luiz Ferreira Fraga
– Jacob Schaf
– Mario Norberto Baibich


OPTMA

Desde 2016
DPG/CNPq
Website: ?

Líderes:
– Ricardo Rego Bordalo Correia
– Jandir Miguel Hickmann

Integrantes:
– Cristian Bonatto
– Sandra Denise Prado


Teoria de Redes e Sistemas Complexos

Desde 2014
DPG/CNPq (em fase de registro)
Website em construção
Teoria de Redes e Sistemas complexos se situa na interface entre a física tradicional de matéria condensada e mecânica estatística com redes e fenômenos sociais. O foco está na aplicação de técnicas da mecânica estatística para entender a dinâmica e propriedades emergentes de sistemas sociais, econômicos e biológicos. Trata-se de uma extensão da física para além de seu objeto de estudo tradicional, usando semelhanças entre o movimento de átomos de um gás intercambiando energia e as pessoas trocando dinheiro ou mercadorias, por exemplo. Essa é uma das analogias que possibilitam o uso de técnicas e modelos consagrados na física da matéria condensada para sistemas sociais. A ênfase da linha é o estudo teórico-computacional de problemas da chamada “socio-física”, por exemplo o estudo da distribuição de renda entre pessoas com modelos de trocas binárias (econofísica) ou o estudo da adoção de uma inovação. Porém alguns resultados têm potencial de aplicação em sistemas reais como a simulação de ataques a redes criminais reais.

Líder:
– Sebastián Gonçalves

Integrantes:
– José Roberto Iglesias
– Ben-Hur Francisco Cardoso
– Teo Victor Resende da Silva
– Albertine Weber Carneiro
– Henrique Alexandre Boneto
– Jesus Yepez