BIOLOGIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO CURRÍCULO DO ENSINO MÉDIO

Antonio Carlos Rodrigues de Amorim

Resumo


Com base em referenciais que propõem a contextualização do ensino das ciências centrada nas relações entre Ciência/Tecnologia/Sociedade e na convicção de que o professor tem papel fundamental dentro dos processos de inovação curricular, este artigo descreve e analisa diferentes elementos presentes na prática pedagógica de professoras da cidade de Campinas/SP, na perspectiva de traçar um panorama a respeito das relações entre Biologia e Tecnologia já existentes. Enfoca, bem detalhadamente, as concepções das relações entre Biologia e Tecnologia presentes em materiais didáticos utilizados ou produzidos pelas professoras, resultando-se em apresentação e discussão do abrangente espectro de possibilidades identificadas. Destaca, também, os enfoques da relação entre Biologia e Tecnologia - semelhantes ou não aos encontrados nos materiais didáticos - que puderam ser depreendidos das entrevistas das professoras, obtendo-se indicativos da existência de uma associação entre teoria e prática, onde os elementos teóricos (ciência) são hierarquicamente superiores aos elementos práticos (tecnologia), problemática que vem a se constituir em foco de atenção para a construção de propostas inovadoras para o currículo do ensino de Biologia, uma vez que as discussões em sala de aula a respeito da tecnologia - nos seus aspectos éticos, estéticos, mercadológicos, epistemológicos - representam importante caminho para dimensionar o conhecimento biológico na sociedade capitalista contemporânea.

Palavras-chave


biologia e tecnologia; inovação curricular; visões dos professores

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License