O PAPEL DO CONSTRUTIVISMO NA PESQUISA EM ENSINO DE CIÊNCIAS

Orlando Aguiar Jr.

Resumo


Nesse trabalho, iremos examinar os desafios colocados às pesquisas em ensino de ciências inspiradas no construtivismo piagetiano. Faremos isso a partir da apreciação do mérito de algumas críticas que vem sendo formuladas à orientação contrutivista na pesquisa em ensino de Ciências, no que se refere aos seguintes aspectos: 1. Epistemologia subjacente enganosa em alguns trabalhos; 2. Ênfase demasiada a aspectos individuais da cognição em detrimento de fatores sociais e comunicativos; 3. Pretensão de universalidade nos princípios e mecanismos gerais de aprendizagem; 4. Abordagem centrada quase exclusivamente em aspectos conceituais da ciência em detrimento de um ensino orientado para aplicações tecnológicas e para os impactos da ciência enquanto produção social. Iremos ressaltar as possibilidades do construtivismo vir a responder a algumas dessas demandas mas discutiremos sobretudo o papel e os limites das teorias em campos de grande complexidade como a educação. Em lugar de pretender ser uma ampla e abrangente Teoria da Educação, o construtivismo deve recuperar sua orientação epistemológica, aprofundar suas contribuições enquanto Teoria da Aprendizagem, e buscar uma articulação com outras dimensões e orientações da pesquisa em ensino de ciências.

Palavras-chave


construtivismo piagetiano; pesquisa em ensino de ciências

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License