REPRESENTAÇÕES MENTAIS DOS ALUNOS EM MECÂNICA CLÁSSICA: TRÊS CASOS.

Marco Antonio Moreira, Maria do Camargo Baptista Lagreca

Resumo


Baseamos nosso estudo na Teoria dos Modelos Mentais de Johnson-Laird. Estudantes de nível universitário foram observados durante dois semestres letivos com a finalidade de determinar o tipo de representação mental que eles teriam utilizado durante o curso, quando resolviam os problemas e as questões propostas nas tarefas instrucionais. Foi também realizada uma entrevista no final do curso com o objetivo de encontrar elementos adicionais que nos permitissem inferir modelos mentais sobre conceitos físicos usados pelos estudantes na elaboração de suas respostas. Os resultados desta pesquisa sugerem a importância dos modelos mentais na compreensão e uso dos conceitos físicos. Parece que quanto mais “elaborados” os modelos mentais, mais facilmente os alunos podem compreender situações e contextos distintos daqueles trabalhados em aula. Este trabalho complementa outro no qual apresentamos as categorias as quais chegamos: proposicionalistas, modelizadores proposicionalistas e modelizadores imagísticos. Cada caso que aqui relatamos ilustra detalhadamente uma destas categorias.

Palavras-chave


modelos mentais; representações mentais; conceitos físicos

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License