CONCEPÇÕES EPISTEMOLÓGICAS DE REPORTAGENS SOBRE CIÊNCIA NA MÍDIA IMPRESSA BRASILEIRA E SUAS IMPLICAÇÕES NO ÂMBITO EDUCACIONAL

Gabriel Abreu Mussato, Francisco Catelli

Resumo


Este artigo tem como objetivo central produzir novas compreensões sobre o fenômeno epistemológico do discurso científico veiculado pela mídia impressa nacional e suas implicações na educação. Mais especificamente, consiste no relato de uma pesquisa realizada em duas etapas. Na primeira, faz-se uma análise das concepções epistemológicas subjacentes a reportagens sobre Física de três revistas brasileiras de generalidades: Época, Isto É! e Veja. Na segunda, faz-se uma avaliação de suas implicações no âmbito da educação científica, de modo geral, e no ensino de ciências, em específico. A análise é feita por meio do método de análise textual discursiva, da qual emergiram dois domínios de entendimento: Questões do Método Científico e Questões de Representatividade. Os resultados da pesquisa emergem da avaliação das implicações desses domínios no âmbito educacional, comparando-os com resultados de pesquisas da mesma área e refletindo sobre suas possíveis consequências na educação científica.


Palavras-chave


Popularização da Ciência; Educação científica; Epistemologia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2016v20n1p35

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License