A RELAÇÃO COM O SABER PROFISSIONAL DO PROFESSOR DE FÍSICA E O FRACASSO DA IMPLEMENTAÇÃO DE ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO MÉDIO

Carlos Eduardo Laburú, Marcelo Alves Barros, Bruno Gusmão Kanbach

Resumo


Neste trabalho investigamos as razões particulares que levam professores de física do ensino médio a utilizar ou não atividades experimentais. Partindo do pressuposto de que as atividades experimentais em física são importantes para o ensino, busca-se compreender, essencialmente, as razões para o “fracasso experimental”, no sentido da pouca importância dada a essa prática de ensino, constatável pela ausência praticamente generalizada de atividades empíricas de física nos colégios. Associamos a relação com o saber profissional do professor de física com essa pouca prática instrucional. Fundamentados numa leitura das idéias de Charlot, encaminhamos uma linha de argumentação que procura reinterpretar a insuficiência da explicação alicerçada na falta ou ausência de algo que está comumente disseminada na literatura em educação científica.


Palavras-chave


física; ensino médio; aulas experimentais; relação com o saber

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License