A DISCIPLINA E O CONTEÚDO DE CINEMÁTICA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE FÍSICA DO BRASIL (1801 a 1930)

Roberto Nicioli Junior, Cristiano Rodrigues de Mattos

Resumo


Neste artigo analisamos como o conteúdo de cinemática foi tratado nos livros didáticos de Física utilizados no ensino brasileiro desde o século XIX até a década de 1930. Mostramos que os livros usados no início do período estudado eram, em sua maioria, franceses. Mas, ao final do século XIX e no início do século XX, houve um grande aumento da produção de livros didáticos de Física e o surgimento de autores nacionais, principalmente de professores de colégios renomados. Analisando o conteúdo de cinemática nestes livros, identificamos que houve vários tipos de enfoque ao longo do tempo. Tais mudanças podem ser justificadas por meio de um recorte sobre a história da disciplina Física, mostrando uma forte relação do conteúdo dos livros com a história da disciplina. Além da conexão entre livro didático e disciplina, ficam claras outras ligações quando consideramos a história das instituições educacionais e o sistema de exames preparatórios instituídos na passagem do século. Nesse sentido, discutimos as várias influências que alteraram o quadro educacional brasileiro nas primeiras décadas do século XX e que deram forma ao perfil dos livros didáticos de Física brasileiros, o qual predominou por várias décadas e que deixou traços até


Palavras-chave


Física; Disciplina; Currículo e Livro Didático

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License