OS INTERPRETANTES DE PEIRCE NA ANÁLISE DAS REPRESENTAÇÕES DE ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO: EM FOCO O DISCURSO ECOLÓGICO OFICIAL SOBRE O ‘LIXO’

Patrícia de Oliveira Rosa-Silva, Carlos Eduardo Laburú

Resumo


Neste trabalho, de pesquisa exploratória, apresentamos os resultados de um estudo em que se buscou identificar e analisar o modo de generalização típico de estudantes do Ensino Médio quando se trata do tema resíduos sólidos domésticos. A fundamentação teórica é inspirada no conceito de interpretantes da teoria semiótica de Charles S. Peirce. Produzimos um processo de alfabetização visual em que os estudantes tiveram a possibilidade de se manifestar por meio da linguagem verbal e pictórica, compondo uma expressão híbrida para expor as percepções que iam adquirindo. Através do método da narrativa, de cunho descritivo e interpretativo, descrevemos as fases da alfabetização visual proposta e recortamos para análise as fases da criação artística e da leitura imagética realizada pelos estudantes. Os dados revelam que as representações elaboradas por eles veiculam grande potencial para a externalização de interpretantes dinâmicos (significados em construção), colocando em relevo a disputa de generalizações sobre A poluição no mundo e Poluição versus Animais, com teor estético e valorativo na categoria interpretante emocional, prescrições e proposições imperativas na categoria interpretante energética e força argumentativa caracterizada por múltiplas conotações na categoria interpretante lógica.


Palavras-chave


Alfabetização visual; semiótica; interpretantes; resíduos sólidos; ensino médio

Texto completo:

XML


DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2016v20n2p36

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License