A LICENCIATURA E A CONSTRUÇÃO DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE SER PROFESSOR DE QUÍMICA

Camila Lima Miranda, Daisy de Brito Rezende, Julio Cezar Foschini Lisbôa

Resumo


O papel da Licenciatura na construção das representações sobre ser professor é o tema deste estudo, o qual contou com a participação de 44 estudantes ingressantes e 27 concluintes de um curso de Licenciatura em Química. A lente teórica utilizada foi a Teoria das Representações Sociais. Empregaram-se questionários com questões abertas, nas quais o público-alvo versou sobre como se vê como professor de Química. No discurso dos estudantes foram observadas as categorias: características e visão sobre o ensino. Na comparação entre as características que esses licenciandos propõem para a concretização dos processos de ensino e aprendizagem percebeu-se que as atitudes e práticas pedagógicas foram aventadas tanto pelos ingressantes quanto pelos concluintes, o que vem a reforçar as muitas representações sobre a docência construídas antes mesmo do ingresso na Licenciatura. No que concerne às características, bem como à sua visão sobre o ensino, percebe-se que estes processos, nas representações dos concluintes, já não se centralizam no professor; além disso, por ser este um professor de Química, percebe-se, ainda, a ampliação das representações, ao agregarem os discursos e conteúdos relacionados ao ensino da Química (particularmente o uso do cotidiano, o entendimento de fenômenos), abordados durante a graduação. 


Palavras-chave


Professor; Representação Social; Química

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2016v20n2p1

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License