MODELOS E OUTRAS REPRESENTAÇÕES MENTAIS NO ESTUDO DO DNA EM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO

Karen Cavalcanti Tauceda, José Cláudio Del Pino

Resumo


O estudo de modelos e representações mentais é um marco importante na pesquisa do ensino em ciências. Este trabalho foi realizado numa escola pública com alunos do 1º ano do ensino médio na disciplina de biologia, e analisa a relação entre a construção da aprendizagem significativa e a utilização das figuras do Livro Didático (LD), com um enfoque nos modelos mentais de Johnson-Laird. Os resultados demonstram que os alunos, que não usaram figuras do LD durante o processo de aprendizagem dos conceitos científicos (replicação do DNA – Ácido Desoxirribonucleico), apresentaram maior frequência de desenhos com modelos mentais. É discutida a relevância da produção deste tipo de representação mental no estudo do DNA em uma aprendizagem significativa. Esta pesquisa também busca uma reflexão sobre a metodologia do LD utilizada em sala de aula, indicando algumas conseqüências e limitações para o aprendizado dos alunos.

Palavras-chave


modelos mentais; representações mentais; livro didático; aprendizagem significativa; ensino de biologia; DNA

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License