AS ONTOLOGIAS DE UM DESASTRE AMBIENTAL. UM ESTUDO SOBRE UMA CONTROVÉRSIA INSTAURADA EM UMA LICENCIATURA DO CAMPO

Francisco Ângelo Coutinho, Ana Paula Silva, Fernanda Ferreira Santiago, Elisa Sampaio de Faria

Resumo


A pesquisa aqui apresentada tem a intenção de contribuir para a compreensão das inter-relações entre o chamado “conhecimento acadêmico” e os conhecimentos e experiências de estudantes de uma Licenciatura em Educação do Campo, de uma universidade pública da região sudeste. Mais especificamente, interessa analisar as discussões que emergiram em duas aulas da turma de Ciências da Vida e da Natureza, com foco nos elementos presentes nas controvérsias que se instauraram nestes encontros. Fundamentada na teoria ator-rede, a pesquisa aponta para o fato de os licenciandos colocarem-se como sujeitos ativos que mobilizam conhecimentos, práticas e experiências que os fazem instaurar controvérsias em uma situação formativa e diante de conhecimentos autorizados pela universidade. Pôde-se perceber também uma ontologia rica em elementos relacionados às relações dinâmicas da economia, política, relações internacionais e hierarquias sociais. Deste modo, foi possível discernir elementos que compõem a realidade material com a qual os licenciandos estão amalgamados.

Palavras-chave


Educação do campo; controvérsias; teoria ator-rede; ontologia.

Texto completo:

PDF

Referências


Antunes-Rocha, M. I. (2009). Licenciatura em Educação do Campo: histórico e projeto político-pedagógico. In Antunes-Rocha, M. I., Martins, A. A. (Orgs.). Educação do Campo: desafios para a formação de professores. (pp. 39-57). Belo Horizonte, MG: Autentica.

Arroyo, M. (2012) Formação de Educadores do Campo. In Caldart, R. S.; Pereira, I. B.; Alentejano, P.; Frigotto, G. (Orgs). Dicionário de Educação do Campo (pp. 359- 367). Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde José Venâncio/Expressão Popular.

Belchior, G. P, N. & Primo, D. A. S. (2016). A responsabilidade civil por dano ambiental e o caso Samarco: desafios à luz doo paradigma da sociedade de risco e da complexidade ambiental. Revista Jurídica da FA7, 13(1), 10-30.

Blok, A., Jensen, T. E. (2011). Bruno Latour: hybrid thoughts in a hybrid world. London: Routledge.

Callon, M. (1986). Some elements of a sociology of translation: domestication of the scallops and the fishermen of Saint Brieuc Bay. In Law, J. Power, Action and Belief. A New Sociology of Knowledge? (pp. 196-233). Boston: Routledge.

Coutinho, F. A., Matos, S. A. & Silva, F. A. R. (2014). Aporias dentro do movimento ciência, tecnologia, sociedade e ambiente. Apontamentos para uma solução. Revista de Ensino de Biologia, (7), 2176-2185.

Faria, E. S. & Coutinho, F. A. (2015) Educação científica em ação: a cartografia de controvérsias como prática de cidadania técnico-científica. Cadernos de Pesquisa, 22(3), 133-147. DOI: 10.18764/2178-2229.v22.n3.p.133-147

Fenwick, T. & Edwards, R. (2012). Introduction. In Fenwick, T. and Edwards, R. Researching education through actor-network theory. (pp. IX-XXIII). Oxford: Wiley-Blackwell.

Houaiss, A. Grande dicionário Houaissβeta da língua portuguesa. Versão eletrônica. Recuperado de http://houaiss.uol.com.br

IBAMA. (2015). Laudo técnico preliminar: impactos ambientais decorrentes do desastre envolvendo o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais. Recuperado de http://www.ibama.gov.br/phocadownload/barragemdefundao/laudos/laudo_tecnico_preliminar_Ibama.pdf

Latour, B. (2000) Ciência em ação. Como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. São Paulo: UNESP.

Latour, B. (2012). Reagregando o Social. Uma introdução à teoria ator-rede. Salvador/Bauru: EDUFBA/EDUSC.

Latour, B. (2014) Week 7: how to become a citizen in the public life of science and technology? In ______. Massive open online course: scientic humanities. France: France Université Numeriquè.

Latour, B. & Woolgar, S. (1986). Laboratory life. Princeton: Princeton University Press.

Law, J. (1987). Technology and heterogeneous engineering: the case of the Portuguese expansion. In Bjirker, W. E., Hughes, T. P. & Pinch, T. J. (Orgs.). The Social Construction of Technical Systems: New Directions in the Sociology and History of Technology. (pp. 111–34). Cambridge: MIT Press.

Law, J. (2012). Collateral Realities. In Baert, O., Rubio, F. D. (Orgs.). The Politics of Knowledge. England: Routledge.

MDA - Ministério do Desenvolvimento Agrário. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. INCRA. (2004) Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária: PRONERA: Manual de Operações (ed. rev. e atual.). Brasília, DF: Autor. Recuperado de http://www.incra.gov.br/sites/default/files/programa_nac_educacao_reforma_agraria.pdf

Mol, A. (2002). The Body Multiple: ontology in medical practice. Durham: Duke University Press.

Molina, M. C. & Sá, L. M. (2012). Licenciatura em Educação do Campo. In Dicionário em Educação do Campo, Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde José Venâncio/Expressão Popular.

Verran, H. (2001). Science and African Logic. Chicago: University of Chicago Press.

Vieira, D. C. (2014). Educação ambiental na estruturação de mundos possíveis: o caso do Núcleo Manuelzão Córrego João Gomes Cardoso (MG). Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação da UFMG. Recuperado de http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/BUOS-9QBFBZ/disserta__o_daniela_c_vieira.final.pdf?sequence=1




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2017v22n1p222

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License