UM PERFIL DA INTERFACE ENTRE SENSIBILIDADE MORAL E COMPREENSÃO DE NATUREZA DA CIÊNCIA DURANTE A RESOLUÇÃO DE QUESTÕES SOCIOCIENTÍFICAS

Daniela Santos Machado, Júlio César Castilho Razera

Resumo


Na resolução de questões sociocientíficas há uma interação de elementos distintos que se apresentam em dimensões de preponderâncias científicas mais internalistas (e.g., natureza da ciência) e em dimensões sociais (e.g., crença, cultura, moralidade). No entanto, ainda existem lacunas de conhecimentos minuciosos e empiricamente abalizados sobre o dinamismo e as características relacionais dos elementos que constam na interface dessas duas dimensões, notadamente aquelas que envolvem elementos da moralidade e da compreensão da natureza da ciência. Com a intenção de reduzir essa lacuna, realizamos uma pesquisa que teve como objetivo traçar um perfil relacional da interface entre sensibilidade moral e compreensão da natureza da ciência durante a resolução de questões sociocientíficas. Os participantes da pesquisa foram 14 alunos de um curso de Licenciatura em Ciências Biológicas de instituição pública brasileira. A pesquisa adotou uma abordagem qualitativa, na qual foram analisados os discursos e os materiais escritos dos licenciandos sobre a compreensão da natureza da ciência e os aspectos de sensibilidade moral manifestados no processo de resolução de um estudo de caso sobre xenotransplante. O perfil interfacial evidenciou que, embora exista uma dinâmica relacional entre elementos de natureza da ciência e sensibilidade moral, esse perfil é marcado pela predominância de elementos isolados de sensibilidade moral.

Palavras-chave


Ciência-Tecnologia-Sociedade; Estudo de caso; Xenotransplante; Natureza da Ciência; Sensibilidade moral

Texto completo:

PDF

Referências


Acevedo Díaz, J., Vázquez, A., Martín, M., Oliva, J. M., Acevedo, P., Paixão, M. F., & Manassero, M. A. (2005). Naturaleza de la ciencia y educación científica para la participación ciudadana. Una revisión crítica. Revista Eureka sobre Enseñanza y Divulgación de las Ciencias, 2(2), 121-140. http://dx.doi.org/10.25267/Rev_Eureka_ensen_divulg_cienc.2005.v2.i2.01

Acevedo Díaz, J. (2006). Relevancia de los factores no-epistémicos en la percepción pública de los asuntos tecnocientíficos. Revista Eureka sobre Enseñanza y Divulgación de las Ciencias, 3(3), 370-391.http://dx.doi.org/10.25267/Rev_Eureka_ensen_divulg_cienc.2006.v3.i3.03

Auler, D., & Delizoicov, D. (2001). Alfabetização científico-tecnológica para quê? Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências, 3(1), 122-134. Recuperado de https://www.scielo.br/pdf/epec/v3n2/1983-2117-epec-3-02-00122.pdf

Alvarenga, M. A. D. F. P., Marchetto, P. B., & Bunhola, G. P. C. (2018). Aspectos éticos do transplante de órgãos de animais para os seres humanos. Revista Jurídica (FURB), 22(47), 73-88. Recuperado de https://proxy.furb.br/ojs/index.php/juridica/article/view/7149/3985

Bardin, L. (2003). Análise de conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições, 70.

Borges, R. M. R. (2007). Em debate: cientificidade e educação em ciências. Porto Alegre, RS: EdiPUCRS.

Cachapuz, A., Gil-Perez, D., Carvalho, A. M. P., Praia, J., & Vilches, A. (2005). Superação das visões deformadas da ciência e da tecnologia: um requisito essencial para a renovação da educação científica. In A. Cachapuz, D. Gil-Perez, A. M. P. Carvalho, J. Praia, & A. Vilches (Orgs.). A necessária renovação do ensino das ciências (pp.37-70). São Paulo, SP: Cortez.

Echeverría, J. (2002). Axiología y ontología: los valores de la ciencia como funciones no saturadas. Argumentos de Razón Técnica, 2002, (5) 21-37. Recuperado de https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=625377

French, S. (2009). Ciência: conceitos-chave em filosofia. Porto Alegre, RS: Artmed.

Galvão, F. H. F., & D'Albuquerque, L. A. C. (2020). Xenotransplante. Revista de Medicina, 99(1), v-ix. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v99i1pv-ix

Hidalgo, J. F. M. (2009). Discutindo a natureza da ciência na formação de professores: desafios e perspectivas. Enseñanza de las Ciencias: Revista de Investigación y Experiencias Didácticas, (n.esp.), 3182-3185. Recuperado de https://www.raco.cat/index.php/Ensenanza/article/view/294630

Lima, M. D. B., Rodrigues, J. L., Klepka, V., & Corazza, M. J. (2019). A natureza da ciência na concepção de licenciandos de um curso de Ciências Biológicas. Revista NUPEM, 11(23), 122-133. https://doi.org/10.33871/nupem.v11i23.653

Lindahl, M. G. (2010). Of pigs and men: Understanding students’ reasoning about the use of pigs as donors for xenotransplantation. Science & Education, 19(9), 867-894. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/225786841_Of_Pigs_and_Men_Understanding_Students'_Reasoning_About_the_Use_of_Pigs_as_Donors_for_Xenotransplantation

Martins, R. A. (2000). Que tipo de história da ciência esperamos ter nas próximas décadas? Episteme. Filosofia e História das Ciências em Revista, 10(1), 39–56. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/275833002_Que_tipo_de_Historia_da_Ciencia_esperamos_ter_nas_proximas_decadas

Meneses, R. D. B. (2010). Questões éticas em xenotransplantação: fundamentos e orientações jurídicas. Revista de Bioética y Derecho, (19), 33-49. Recuperado de https://revistes.ub.edu/index.php/RBD/article/view/7712/9615

Ollaik, L. G., & Ziller, H. M. (2012). Concepções de validade em pesquisas qualitativas. Educação e Pesquisa, 38(1), 229-242. http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022012005000002

Oliveira, W., & Ferreira, J. M. H. (2011). Natureza da Ciência na licenciatura em Física do IFRN: comparando ingressantes e concluintes. In Atas do VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (pp.1-12). Campinas, SP. Recuperado de http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R0624-1.pdf

Penha, S. P. D. (2012). Atividades Sociocientíficas em sala de aula de Física: as argumentações dos estudantes (Tese de doutorado). Faculdade de Educação, Instituto de Biociências, Instituto de Física e Instituto de Química. Universidade de São Paulo. Recuperado de https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/81/81131/tde-25022013-125318/en.php

Penha, S. P., & de Carvalho, A. M. P. (2013). A sensibilidade moral dos estudantes em tomada de decisão sociocientífica: uma análise comparativa entre contextos técnicos e sociais. Enseñanza de las Ciencias: Revista de Investigación y Experiencias Didácticas, (n.esp.), 3275-3281. Recuperado de https://www.raco.cat/index.php/Ensenanza/article/view/308407/398423

Ramos, A. (2007). Xenotransplantação: considerações éticas. Revista Lusófona Ciência e Medicina Veterinária,1, 1-4. Recuperado de https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/252

Razera, J. C. C. (2006). Ética no ensino de ciências: responsabilidades e compromissos com evolução moral da criança nas discussões de assuntos controvertidos. Investigações em Ensino de Ciências, 11(1), 53-66. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/502/302

Reis, P. (2007). O ensino da ética nas aulas de ciências através do estudo de casos. Interacções, 3(5). 36-45. https://doi.org/10.25755/int.327

Reis, P. (2009). Ciência e controvérsia. Revista de estudos universitários, 35(2), 9-15. Recuperado de http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/reu/article/view/414/415

Sadler, T. D. (2004a). Moral Sensitivity and its contribution to the resolution of socioscientific issues. Journal of Moral Education, 33(3), 339-358. https://doi.org/10.1080/0305724042000733091

Sadler, T. D. (2004b). Moral and ethical dimension of socioscientific decision-making as integral components of scientific literacy. Spring, 13(1), 39-48. Recuperado de https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ740943.pdf

Schicktanz, S. (2006). Ethical considerations of the human-animal relationship under conditions of asymmetry and ambivalence. Journal of Agricultural and Environmental Ethics, 19, 7–16. Recuperado de https://link.springer.com/article/10.1007/s10806-005-4374-0

Sierra, D. F. M., & Pérez, L. F. M. (2016). Compreensões dos licenciados de diferentes áreas sobre a natureza da ciência, a partir de questões sociocientíficas. Indagatio Didactica, 8(1), 388-405. Recuperado de https://proa.ua.pt/index.php/id/article/view/3238/2554

Silva, G. B.; Queiroz, S. L. (2019). Sensibilidade Moral de Licenciandos em Química diante de Conflito Ético na Prática Científica. Química Nova na Escola, 41(1), 69-81. http://dx.doi.org/10.21577/0104-8899.20160138

Tirri, K.; Nokelainen, P. (2011). Measuring multiple intelligences and moral sensitivities in education. Rotterdam / Boston / Taipei: SensePublishers.




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2021v26n1p226

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License