ENSINO DE FÍSICA EM UMA ESCOLA PÚBLICA: UM ESTUDO DE CASO ETNOGRÁFICO COM UM VIÉS EPISTEMOLÓGICO

Neusa T. Massoni, Marco Antonio Moreira

Resumo


Este trabalho é uma etnografia de sala de aula. A etnografia procura descrever compreensivamente uma cultura, neste caso, a cultura da sala de aula da disciplina de Física lecionada no terceiro ano do Ensino Médio de uma escola pública de Porto Alegre, Brasil. O estudo faz parte de uma pesquisa mais abrangente que teve por objetivo investigar as contribuições de posturas contemporâneas sobre a natureza da ciência para a melhoria do ensino da Física. É nesse sentido que o presente artigo assume uma perspectiva epistemológica. O professor de Física observado tinha concepções parcialmente alinhadas a essas posturas epistemológicas e muito embora nossa expectativa inicial fosse investigar as relações entre as concepções e as práticas didáticas, o que obtivemos foi uma descrição interpretativa detalhada da realidade da sala de aula e do contexto escolar, que acabou por revelar vários aspectos relevantes para a compreensão dessa cultura e do processo do ensino e aprendizagem da Física. Essa descrição interpretativa é o que apresentamos.

Palavras-chave


ensino de Física; etnografia de sala de aula; visões epistemológicas contemporâneas

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License