CIÊNCIA E RELIGIÃO: UM MAPEAMENTO DE ARTIGOS NACIONAIS QUE ABORDAM A RELAÇÃO ENTRE ESSES CAMPOS

Cintia Terezinha Barbosa Peixoto, João Batista Siqueira Harres

Resumo


O estudo das relações existentes entre Religião e o ensino de Ciências pode promover relações de cooperação, respeito e aceitação entre os diferentes sujeitos que compõe a cultura escolar. Assim, este artigo apresenta uma análise de trabalhos publicados em revistas e em anais de eventos da área de Educação em Ciências ou Educação no país a respeito das relações entre Ciência e Religião entre os anos de 2000 e 2019. O objetivo foi identificar nos trabalhos analisados, seja pela argumentação dos próprios autores, seja pelos investigados alguns indicadores de relação entre Ciência e Religião. São apresentados os dados mais relevantes apurados e a identificação, quando possível, da perspectiva envolvida acerca dessas relações seguindo a classificação de Barbour (2004). A abordagem metodológica para a coleta e análise dos trabalhos apoia-se nas ideias de Biembengut (2008). Em relação aos resultados, destaca-se que mais da metade das pesquisas apresentam um panorama acerca das relações entre Ciência e Religião apontando um diagnóstico de como estudantes e/ou professores lidam com essa temática. As demais se dividem em dois tipos: as que apresentaram propostas de ensino e as que apresentaram estudos bibliográficos sobre o tema. A perspectiva de independência ou de diálogo foi predominante entre os autores analisados. Uma das principais sugestões apontadas nas pesquisas foi que a abordagem de conhecimentos científicos deve ser feita respeitando os pontos de vista advindos da Religião ou da cultura do estudante.


Palavras-chave


Religião; Ciências; Educação Científica

Texto completo:

PDF

Referências


Azevedo, H. L., & Carvalho, L. M. O. (2017). Ensino de ciências e religião: levantamento das teses e dissertações nacionais produzidas entre 1991 e 2016 que abordam essa relação. Idya, 37(1), 253-272. Recuperado de https://doi.org/10.37781/vidya.v37i1.1972

Barbour, I. G. (2004). Quando a ciência encontra a religião. São Paulo, SP: Pensamento-Cultrix.

BNCC (2017). Base Nacional Comum Curricular. Recuperado de http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf

Bidinoto, V. M. (2015). Concepções de futuros professores de ciências e biologia sobre a teoria de evolução de Darwin: tensões e desafios (Tese de Doutorado). Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Metodista de Piracicaba. São Paulo, SP. Recuperado de http://iepapp.unimep.br/biblioteca_digital/pdfs/docs/06042016_172056_vanessaminuzzibidinoto_ok.pdf

Biembengut, M. S. (2008). Mapeamento na pesquisa educacional: Mapa teórico. Rio de Janeiro, RJ: Ciência Moderna Ltda.

Borges, M. F. (2010). Ciência e religião: reflexões sobre os livros de história da matemática e a formação do professor. (Tese de doutorado). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, SP.

Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.48.2010.tde-20042010-143528

Cobern, W. W., & Loving C. C. (2001). Defining “science” in a multicultural world: implications for science education. Science Education, 85, 50–67. Recuperado de

https://doi.org/10.1002/1098-237X(200101)85:1<50::AID-SCE5>3.0.CO;2-G

D’Ambrosio, U. (2012a). Educação matemática da teoria à prática (23a. ed.). Campinas, SP: Papirus.

D’Ambrosio, U. (2012b). Transdisciplinaridade (3a. ed.). São Paulo, SP: Palas Athena.

Datafolha Instituto de Pesquisa. Recuperado em 20 de janeiro de 2020 de: https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/01/13/50percent-dos-brasileiros-sao-catolicos-31percent-evangelicos-e-10percent-nao-tem-religiao-diz-datafolha.ghtml

El-Hani, C. N., & Mortimer, E. F. (2007). Multicultural education, pragmatism, and the goals of science teaching. Cultural Studies of Science Education, 2(3), 657–702. Recuperado de

https://doi.org/10.1007/s11422-007-9064-y

Fleuri, R. M. (2009). Educação intercultural e movimentos sociais: considerações introdutórias. In: Fleuri, R. M. (Org.) Intercultura e Movimentos Sociais. Mover; NUP. p. 9-27.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra.

Hoernig, A. F. (2020). Física quântica e história e filosofia da ciência: conceitos, vida, crenças e religiosidade como motivadores na aprendizagem de física (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-graduação em Ensino de Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, RS. Recuperado de https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/211521/001115562.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Jacob, C. R., Hees, D. R., Waniez, P., & Brustlein, V. (2003). Atlas da filiação religiosa e indicadores sociais no Brasil. Rio de Janeiro, RJ: Editora PUC-RJ. São Paulo, SP: Loyola.

Leal, K. P. (2017). História da ciência, religião e interculturalidade no ensino de física. Por que não? (Dissertação de mestrado). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, SP. Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.81.2018.tde-10072018-154306

Mcgrath, A. E. (2005). Fundamentos do diálogo entre Ciência e Religião. São Paulo, SP: Loyola.

Paiva, J. C., Rosa, M., Moreira, J. R., & Morais, C. (2020). Science-religion dialogue in education: religion teachers’ perceptions in a roman-catholic context. Research in Science Education. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11165-020-09941-x

Reiss, M. J. (2010). Science and religion: implications for science educators. Cultural Studies of Science Education, 5, 91–101. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11422-009-9211-8

Silva, H. M. (2015). Professores de biologia e ensino de evolução: Uma perspectiva comparativa em países com contraste de relação entre estado e igreja na América Latina. (Tese de Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerias, Minas Gerais, BH. Recuperado de http://hdl.handle.net/1843/BUBD-A3HFBJ

Trindade, D. F. (2014). O olhar de Hórus, uma perspectiva interdisciplinar do ensino de história da ciência. São Paulo, SP: Ícone.

Zilles, U. (2001). Pierre Teilhard de Chardin: ciência e fé. Porto Alegre, RS: EDIPUCRS.

Zilles, U. (2002). Religiões crenças e crendices (3a. ed). Porto Alegre, RS: EDIPUCRS.

Zilles, U. (2003). Teoria do conhecimento (4a. ed.). Porto Alegre, RS: EDIPUCRS.

Zilles, U. (2008). A crítica da religião na modernidade. Interações - Cultura e Comunidade 3(4), 37-54.

Zilles, U. (2009). A crítica da religião. Porto Alegre, RS: EST Edições.

Zilles, U. (2017). Há espaço para a fé no mundo atual?. Porto Alegre, RS: EST Edições.

Zilles, U. (2018). Ateísmo e discurso cristão sobre Deus: diálogo entre teologia e filosofia. Porto Alegre, RS: EST Edições.

Willian, J. (2017). As variedades da experiência religiosa: um estudo sobre a natureza humana (2ª ed.). São Paulo, SP: Editora Cultrix.




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2021v26n1p169

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License