PAULO FREIRE EM ARTIGOS SOBRE FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA ÁREA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS [1996-2018]: UMA ANÁLISE DE CITAÇÕES

Alaércio Moura Peixoto de Jesus, Júlio César Castilho Razera

Resumo


Paulo Freire é o autor que mais aparece nas referências bibliográficas de artigos da área brasileira de Educação em Ciências sobre formação de professores. No entanto, existe uma lacuna de conhecimento analítico-contextual sobre essa ocorrência, que ainda necessita de investigação. Qual seria o perfil das citações? Em que tipos de citações Freire aparece? Para quê? Por quê? Com o intuito de responder parte significativa dessas questões, foi realizada uma pesquisa que teve como objetivo analisar as citações feitas a Paulo Freire em artigos da área brasileira de Educação em Ciências. Tratou-se de pesquisa bibliométrica do tipo ‘análise de citações’. Estes foram os cinco periódicos investigados: Ciência & Educação, Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Investigações em Ensino de Ciências, Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências e Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. Se no meio restrito de alguns poucos partidos políticos do Brasil as ideias freireanas vêm sofrendo contestações, no campo do conhecimento científico o resultado é nitidamente oposto: nas pesquisas sobre formação de professores da área brasileira de Educação em Ciências, os subsídios teórico-metodológicos de Paulo Freire prevaleceram quantitativa e qualitativamente em citações necessárias e de naturezas caracterizadas como orgânicas, conceituais, evolutivas e confirmatórias.


Palavras-chave


: Paulo Freire; Formação de professores; Meta-pesquisa; Referências; Bibliometria

Texto completo:

PDF

Referências


Arias, F. G. (2017). Obsolescencia de las referencias citadas: un mito académico persistente en la investigación universitaria venezolana. E-Ciencias de la Información, 7(1), 78-90. Recuperado de http://dx.doi.org/10.15517/eci.v7i1.26075

Auler, D. , & Delizoicov, D. (2001). Alfabetização científico-tecnológica para quê?. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, 3(2), 122-134. Recuperado de

http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172001030203

Auler, D. (2003). Alfabetização científico-tecnológica: um novo" paradigma"?. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, 5(1), 68-83. Recuperado de

http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172003050107

Brayner, F. H. A. (2017). “Paulofreireanismo”: instituindo uma teologia laica? Revista Brasileira de Educação, 22(70), 851-872. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/s1413-24782017227042

Brayner, F. H. A. (2018). Paulo Freire: um patronato ameaçado. Revista de Ciências da Educação, 41, 61-75. Recuperado de https://doi.org/10.19091/reced.v0i0.742

Cachapuz, A., Gil-Perez, D., Carvalho, A. M. P., Praia, J., & Vilches, A. (Orgs). (2005) A Necessária Renovação do Ensino de Ciências. São Paulo, SP: Cortez.

Camargo, B. V., & Justo, A. M. (2018). Tutorial para uso do software Iramuteq. Florianópolis, SC: UFSC.

Carvalho, A. M. P., & Gil-Pérez, D. (2001) Formação de Professores de Ciências: tendências e inovações. (10a ed,). São Paulo, SP: Cortez.

Cassetari, R. R. B., Pinto, A. L., Rodrigues, R. S., & Santos, L. S. (2015). Comparação da Lei de Zipf em conteúdos textuais e discursos orais. El profesional de la información, 24(2), 157-167. Recuperado de https://doi.org/10.3145/epi.2015.mar.09

Delizoicov, D. (1982). Concepção problematizadora do ensino de ciências na educação formal: relato e análise de uma prática educacional na Guiné Bissau. (Dissertação de mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Delizoicov, D. (1983). Ensino de física e a concepção freireana de educação. Revista de Brasileira de Ensino de Física, SBF, 5(2), 85-98. Recuperado de http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/vol05a19.pdf

Delizoicov, D. (2008). La educación en ciencias y la perspectiva de Paulo Freire. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 1(2), 37-62. Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/37486

Delizoicov, D., Angotti, J. A., & Pernambuco, M. M. (2002). Ensino de ciências: fundamentos e métodos. São Paulo, SP: Cortez.

Diniz-Pereira, J. E. (2014). Da racionalidade técnica à racionalidade crítica: formação docente e transformação social. Perspectivas em Diálogo, 1(1), 34-42. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/persdia/article/view/15

Fonseca, E. N. (Org.) (1986). Bibliometria: teoria e prática. São Paulo, SP: Cultrix.

Francisco, C. A., Alexandrino, D. M., & Queiroz, S. L. (2015). Análise de dissertações e teses sobre o ensino de química no Brasil: produção científica de Programas de Pós-Graduação em destaque. Investigações em Ensino de Ciências, 20(3), 21-60. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/21/6

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. (17a ed.). Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra.

Gehlen, S. T., Strieder, R. B., Watanabe-Caramello, G., Feistel, R. A. B., & Halmenschlager, K. R. (2014). A inserção da abordagem temática em cursos de licenciatura em física em instituições de ensino superior. Investigações em Ensino de Ciências, 19(1), 217-238. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/104/75

Gehlen, S. T., Maldaner, O. A., & Delizoicov, D. (2012). Momentos pedagógicos e as etapas da situação de estudo: complementaridades e contribuições para a educação em ciências. Ciência & Educação (Bauru), 18(1), 1-22. Recuperado de https://doi.org/10.1590/S1516-73132012000100001

Ghiggi, G. (2001). Paulo Freire e o conceito de autoridade em programas de formação de professores. Curriculo sem Fronteiras, 1(2), 151-170. Recuperado de http://www.curriculosemfronteiras.org/vol1iss2articles/ghiggi.pdf

Glänzel, W., & Schoepflin, U. (1999). A bibliometric study of reference literature in the sciences and social sciences. Information Processing and Management, 35, 31-44. Recuperado de http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.86.9676&rep=rep1&type=pdf

Heidemann, I. B. S., Boehs, A. E. , Wosny, A. M., & Stulp, K. P. (2010). Incorporação teórico-conceitual e metodológica do educador Paulo Freire na pesquisa. Revista Brasileira de Enfermagem, 63(3), 416-420. Recuperado de https://doi.org/10.1590/S0034-71672010000300011

Macias-Chapula, C. A. (1998). O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, 27(2), 134-140. Recuperado de https://doi.org/10.1590/S0100-19651998000200005

Moravcsik, M. J., & Murugesan, P. (1975), Some results on the function and quality of citations. Social Studies of Science, 5, 86-92. [Acervo dos pesquisadores].

Muenchen, C. (2010). A disseminação dos três momentos pedagógicos: um estudo sobre práticas docentes na região de Santa Maria/RS. (Tese de doutorado em Educação Científica e Tecnológica), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

Muenchen, C., & Delizoicov, D. (2014). Os três momentos pedagógicos e o contexto de produção do livro de ‘Física’. Ciência & Educação (Bauru), 20(3), 617-638. Recuperado de https://doi.org/10.1590/1516-73132014000300007

Neres, C. A., & Gehlen, S. T. (2018). Investigação temática na formação de professores: indicativos da pesquisa em Educação em Ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 18(1), 239-267. Recuperado de https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2018181239

Oliveira, I. A., Mota Neto, J. C., & Haje, S. A. M. A presença de Paulo Freire nos grupos de pesquisa do CNPq. Revista e-Curriculum, 7(3), 2011. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/curriculum/article/view/7601

Osareh, F. (1996). Bibliometrics, citation analysis and co-citation analysis: a review of literature I. Libri, 46(3), 149-158. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/249945876_Bibliometrics_Citation_Analysis_and_Co-Citation_Analysis_A_Review_of_Literature_I

Razera, J. C. C., Matos, C. M. S., & Bastos, F. (2019). Um perfil métrico das pesquisas que destacam a formação de professores na área brasileira de educação em ciências. Investigações em Ensino de Ciências, 24(1), 200-222. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/1244

Romancini, R. (2010) O que é uma citação? a análise de citações na ciência. Intexto, 2(23), 5-17. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/intexto/article/view/15885

Rosseau, R., Egghe, L., & Guns, R. (2018). Becoming metric-wise: a bibliometric guide for researchers. Cambridge, United States of America: Chandos Publishing.

Salem, S. (2012). Perfil, evolução e perspectivas da pesquisa em Ensino de Física no Brasil. (Tese de doutorado em Ensino de Ciências), Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.

Santos, W. L. P. (2008). Educação científica humanística em uma perspectiva freireana: resgatando a função do ensino de CTS. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 1(1), 109-131. Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/37426

Santos, R. A., & Auler, D. (2019) Práticas educativas CTS: busca de uma participação social para além da avaliação de impactos da Ciência-Tecnologia na Sociedade. Ciência & Educação (Bauru), 25(2), 485-503. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/1516-731320190020013

Santos, R. N. M., & Kobashi, N. Y. (2009). Bibliometria, cientometria, infometria: conceitos e aplicações. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, 2(1), 155-172. Recuperado de https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10089

Slongo, I. I. P., Delizoicov, N. C., & Rosset, J. M. (2010). A formação de professores enunciada pela pesquisa na área de educação em Ciências. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 3(3), 97-121. Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/38138

Smith, L. C. (1981). Citation analysis. Library Trends, 30(1), 83-106. Recuperado de https://www.ideals.illinois.edu/bitstream/handle/2142/7190/?sequence=1

Solino, A. P., & Gehlen, S. T. (2014) Abordagem temática freireana e o ensino de ciências por investigação: possíveis relações epistemológicas e pedagógicas. Investigações em Ensino de Ciências, 19(1), 141-162. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/100/71

Spinak, E. (1996). Diccionario enciclopédico de bibliometría, cienciometría e informetría. Caracas, Venezuela: UNESCO. Recuperado de https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000243329

Teixeira, P. M. M., & Megid Neto, J. (2012) O estado da arte da pesquisa em ensino de Biologia no Brasil: um panorama baseado na análise de dissertações e teses. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 11(1), 273-297. Recuperado de http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen11/REEC_11_2_2_ex500.pdf

Urbizagástegui Alvarado, R. (2014). Estudio sincrónico de obsolescencia de la literatura: el caso de la Ley de Lotka. Investigación bibliotecológica: archivonomía, bibliotecología e información, 28(63), 85-113. Recuperado de https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0187358X14725778

Vanti, N. A. P. (2002). Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Ciência da Informação, 31(2), 152-162. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/S0100-19652002000200016




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2020v25n3p361

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License