O APRENDIZADO DA SINTAXE DA LINGUAGEM FÍSICA

Henrique Cesar Estevan Ballestero, Sérgio de Mello Arruda, Marinez Meneghello Passos, Marcos Rodrigues da Silva

Resumo


Vamos discutir neste artigo o processo de aprendizagem de um aluno matriculado em um curso de Introdução à Mecânica Clássica, disciplina ministrada em um curso de pós-graduação em uma universidade do Estado do Paraná, Brasil. Como resultado, apontamos para o fato de que o aluno analisado – formado em Matemática – ainda que tenha participado das aulas, as quais abordaram conteúdos relacionados aos formalismos newtoniano, lagrangeano e hamiltoniano, não conseguiu construir uma aprendizagem significativa da linguagem física, embora tenha sido bem-sucedido na aprendizagem da sintaxe da linguagem física envolvida no curso. Observamos que as dificuldades apresentadas pelo aluno resultaram de: sua falta de referentes e seu baixo conhecimento do vocabulário relacionado ao conteúdo em questão, bem como da falta de subsunçores para esse aprendizado.

Palavras-chave


Aprendizagem significativa; Aprendizagem da linguagem física; Aprendizado da sintaxe da linguagem física

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2016v20n3p1

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License