REVISITANDO TRAJETÓRIAS DOCENTES: UMA SINERGIA ENTRE CONTEXTOS E DISPOSIÇÕES

Alberto Villani, Elisabeth Barolli, Wilson Elmer Nascimento

Resumo


O que motivou este trabalho foi investigar os condicionantes que influenciam fortemente as especificidades da profissão docente, bem como as demandas que precisam ser atendidas para o desenvolvimento profissional docente. Muitas pesquisas de natureza empírica trazem resultados sobre esses elementos, porém, em geral, apoiando-se em eventos bem localizados e restritos no tempo. Neste trabalho, entretanto, buscamos avançar nessa mesma perspectiva por meio da reconstrução de trajetórias docentes que podem ser consideradas bem sucedidas em função de um investimento contínuo na carreira e de apresentar um desenvolvimento profissional em várias dimensões ao longo do tempo. Com base no levantamento de um conjunto relativamente grande de informações (diversas entrevistas, currículo Lattes, publicações), reconstruímos as trajetórias docentes de duas professoras de Física, na forma de um dispositivo metodológico denominado retrato sociológico. Em nosso caso esse dispositivo contribuiu para reconstruir as trajetórias profissionais das professoras e articular seus patrimônios de disposições, caracterizando-as quanto a sua gênese, ou seja, suas condições e modalidades de formação. Desse modo, procuramos responder quais condições institucionais (possibilidades de escolhas e recursos), características subjetivas (habilidades, competências e disposições) e contextos sociais (família, escola, universidade) podem influenciar a trajetória docente, no sentido de torná-la uma busca contínua de inovações educacionais? De acordo com nossa análise, foi possível concluir que as carreiras das professoras foram reguladas pelo conjunto de características individuais, bem como pelas políticas institucionais e por eventos ocasionais que contribuíram para sua estabilidade e para sua satisfação em atuar profissionalmente na educação em Ciências. A continuidade dessa estabilidade pôde ser percebida pela integração pessoal que foi alcançada por meio de suas escolhas em vários campos, que facilitaram as maneiras pelas quais conduziram suas carreiras. Esperamos que ao apresentar casos como os relatados neste trabalho, a representação da docência em Ciências na sociedade possa ser percebida como uma carreira produtiva.

Palavras-chave


Contextos; Disposições; Desenvolvimento profissional docente; Ensino de Física; Trajetórias

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, R. S., & Vianna, D. M. (2011). A carência de professores de ciências e matemática na Educação Básica e a ampliação das vagas no Ensino Superior. Ciência & Educação (Bauru), 17(4), 807-822.

Barolli, E., Nascimento, W. E., Maia, J. O., & Villani, A. (2019). Desarrollo professional de professores de ciências: dimensiones de análises. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 18(1), 173-197.

Barbosa, A. (2011). Os Salários dos Professores Brasileiros: implicações para o trabalho docente. Brasília, DF: Liber Livro.

Bautista, A., & Ortega-Ruíz, R. (2015). Teacher professional development: International perspectives and approaches. Psychology, Society and Education, 7(3), 240-251.

Day, C. (2001). Desenvolvimento Profissional de Professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto, Portugal: Porto Editora.

Elacqua, G., Hincapie, D., Vegas, E., & Alfonso, M. (2018). Profesión: Profesor en América Latina ¿Por qué se perdió el prestigio docente y cómo recuperarlo? Washington, DC, United States of America: BID.

Garcia, N. M. D. (2015). Nós, professors brasileiros de Física do Ensino Médio, estivemos no CERN. São Paulo, SP: Livraria da Física.

Gatti, B. A., & Barreto, E. S. S. (2009). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília, DF: UNESCO.

Gobara, S. T., & Garcia, J. R. B. (2007). As licenciaturas em física das universidades brasileiras: um diagnóstico da formação inicial de professores de física. Revista Brasileira de Ensino de Física, 29(4), 519-525.

Hargreaves, A., & Fullan, M. (1992). Teacher Development and Educational Change. London: Falmer Press.

Jacomini, M. A., & Penna, M. G. O. (2016). Carreira docente e valorização do magistério: condições de trabalho e desenvolvimento profissional. Pro-posições, Campinas, 27(2), 177-202.

Lahire, B. (1997). Sucesso Escolar no nos Meios Populares: As razões do improvável. São Paulo, SP: Ática.

Lahire, B. (2004). Retratos Sociológicos: Disposições e variações individuais. Porto Alegre, RS: Artmed.

Lahire, B. (2005). Patrimônios individuais de disposições: para uma sociologia à escala individual. Sociologia, problemas e práticas, 49, 11-42.

Lima-Júnior, P. R. M., & Massi, L. (2015). Retratos sociológicos: uma metodologia de investigação para a pesquisa em educação. Ciência & Educação (Bauru), 21(3), 559-574.

Marcelo, C. (1999). Formação de Professores para uma mudança educativa. Porto, Portugal: Porto Editora.

Massi, L., Lima-Júnior, P. R. M., & Barolli, E. (Coord,) (2018). Retratos da docência: contextos, saberes e trajetórias. Araraquara, SP: Letraria.

Nascimento, W. E. (2019). Desenvolvimento profissional de professores de Física: um estudo sob a perspectiva disposicionalista e contextualista da ação. (Tese de doutorado). Programa de Pós-Graduação Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

Nascimento, W. E., & Barolli, E. (2018a). Desenvolvimento profissional docente: a trajetória de uma professora supervisora no PIBID. Educação em Revista, 34, 1-26.

Nascimento, W. E., & Barolli, E. (2018b) Fernanda Couto In Massi L et al.(Coord). Retratos da docência: contextos, saberes e trajetórias. Araraquara, SP: Letraria. pp 353 -384.

Nascimento, W. E., & Barolli, E. (2019). A constituição de um professor e o seu desenvolvimento profissional: o lugar das disposições. InterMeio, Campo Grande, 25(49), 183-211.

Norte, P. (2019): Projeto de pesquisa. Comunicação pessoal.

Nóvoa, A. (2009). Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa, Portugal: EDUCA.

Oliveira-Formosinho, J. (2009). Desenvolvimento profissional dos professores. In J. Formosinho (coord.) Formação de Professores: Aprendizagem profissional e ação docente. Porto, Potugal: Porto Editora, 221-284.

Ponte, J. P. (1998). Da formação ao desenvolvimento profissional. In Actas ProfMat, Lisboa. 27-44.

Postholm, M. B. (2012). Teachers professional development: a theoretical review, Educational Research, 54(4), 405-429.

Villegas-Reimers, E. (2003). Teacher professional develoment: na international review of the litterature. Paris: International Institute for Educational Planning.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre, RS: Bookman.




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2020v25n3p270

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License