PESQUISA-AÇÃO E A ELABORAÇÃO DE SABERES DOCENTES EM CIÊNCIAS

Maria Nizete de Azevedo, Maria Lúcia V. S. Abib

Resumo


Neste trabalho analisamos a maneira pela qual um processo formativo, cuja opção metodológica se aproxima de uma pesquisa-ação na formação de professores, contribui com a elaboração de saberes docentes em ciências por um grupo de professoras dos anos iniciais de escolarização. Em situações colaborativas, essas professoras elegem problemas de ensino, para os quais buscam soluções mediante ações planejadas, desenvolvidas e refletidas. Exploramos dados alçados de uma pesquisa mais ampla, realizada em uma escola pública, a qual tomou como base esse processo formativo. Os resultados, analisados sob uma abordagem qualitativa, mostram que a pesquisa-ação contribui com a elaboração de  saberes docentes, criando situações de aprendizagem necessárias à organização e desenvolvimento do ensino. Identificamos importantes saberes relacionados a elementos indicadores de aprendizagem da docência, como  a auto-organização e formação, a disposição ao estudo e à pesquisa, a maneira  de se ensinar ciências por meio de atividades investigativas, a construção de práticas colaborativas na escola, a articulação do ensino de ciências com o processo de alfabetização na língua materna, a consideração do contexto social e cultural da escola em seus planos de ensino, entre outros. Tais resultados nos levam a reforçar o potencial da pesquisa-ação na formação docente e na melhoria do ensino praticado.

Palavras-chave


formação de professores; pesquisa-ação; saberes docentes; ensino de ciências nas series iniciais

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License