COMPLEXIDADE GENÉTICA E A EXPRESSÃO DA COR DA PELE, COR DOS OLHOS E ESTATURA HUMANA: TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA

Fernanda Franzolin, Luana de Souza Prochazka, Ana Paula Zampieri Silva de Pietri, Graça Simões de Carvalho

Resumo


A ciência Genética está em constante expansão; todavia, a genética ensinada na escola não pode ser considerada somente como uma simplificação do conhecimento produzido pela Ciência. Ela é também resultado de valores e práticas. Assim, o objetivo desta pesquisa foi analisar a transposição didática no que se que refere à expressão da cor da pele, cor dos olhos e estatura humana nos livros didáticos brasileiros e portugueses, bem como no Caderno do Aluno do Estado de São Paulo. Dos livros didáticos de Biologia para os diversos períodos do Ensino Médio brasileiro e Ensino Secundário português, foram analisadas doze coleções recentes: nove coleções brasileiras e três coleções portuguesas. O conteúdo dos livros foi comparado com o conhecimento da literatura de referência para a área da Genética. Neste estudo, foram considerados como literatura de referência alguns artigos científicos atuais e livros acadêmicos utilizados nos cursos de formação de professores. A influência de conhecimentos, valores e práticas sociais nesse processo de transposição didática foi também analisada. Os resultados apontam que a maioria dos livros analisados está próxima da referência ao falar sobre a determinação poligênica das características analisadas. Mais da metade dos materiais analisados menciona a influência do ambiente na determinação da cor da pele e da estatura. Foram também identificados valores e práticas que possivelmente influenciaram no processo de transposição didática desta temática, tais como: 1) a preocupação em evitar uma visão determinista da Genética; 2) a prática de matematizar a Biologia; 3) a prática dos autores em seguir orientações curriculares; 4) a prática e a preocupação com as avaliações de livros didáticos; e 5) a preocupação de evitar preconceitos em uma população composta por diferentes grupos étnicos.


Palavras-chave


Ensino de Genética Humana; Didatização; Livros didáticos

Texto completo:

PDF

Referências


Abd‐El‐Khalick, F., Myers, J. Y., Summers, R., Brunner, J., Waight, N., Wahbeh N., Zeineddin, A. A., & Belarmino, J. (2017). A Longitudinal Analysis of the Extent and Manner of Representations of Nature of Science in U.S. High School Biology and Physics Textbooks. Journal of Research in Science Teaching, 54(1), 82-120. Recuperado de https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/tea.21339.

Almeida, P., Figueiredo, O, & Galvão, C. (2012). A argumentação em tarefas de manuais escolares Portugueses de Biologia e de Geologia. Investigações em Ensino de Ciências, 17(3), 571-591. Recuperado do https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/172.

Alves, G., & Carvalho, G. S. (2007). Reproduction and Sex Education in Portuguese Primary School Textbooks: A Poor Contribution to Scientific Learning. In International Meeting on Critical Analysis of School Science Textbook, Hammamet, Tunisie.

Andrade, P.C. (2004). Concepções sobre diversidade de orientações sexuais veiculada nos livros didáticos e paradidáticos de ciências e biologia. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA.

Archibald, A. D., Smith, M.J., Burgess, T., Scarff, K.L., Elliott, J., Hunt C.E., Barns-Jenkins, C., Holt C., Sandoval K., Siva Kumar, V., Ward, L., Allen, E.C., Collis, S.V., Cowie, S., Francis, D., Delatycki, M.B., Yiu E.M, Massie, R.J., Pertile, M.D., du Sart, D., Bruno, D., & Amor, D.J. (2017) Reproductive genetic carrier screening for cystic fibrosis, fragile X syndrome, and spinal muscular atrophy in Australia: outcomes of 12,000 tests. Genetics In Medicine, 20, 513–523. Recuperado de https://doi.org/10.1038/gim.2017.134.

Baiotto, C. R., & Loreto, É. L. S. (2018). Caracteres Humanos Herdados Utilizados no Ensino de Genética em Livros Didáticos. Acta Scientiae, 20(4), 593-609. Recuperado de https://doi.org/10.17648/acta.scientiae.v20iss4id4095.

Ball, D., & Feiman-Nemser, S. (1988). Using Textbooks and Teachers’ Guides: A Dilemma for Beginning Teachers and Teacher Educators. Curriculum Inquiry, 18(4), 401-423. Recuperado de https://doi.org/10.2307/1179386.

Bardin, L. (2007). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Barros, A. (1956). Curso de Biologia: Biologia Geral - Noções de Higiene e Zoologia. v.2. São Paulo, SP: Companhia Editora Nacional.

Batisteti, C. B., Caluzi J. J, Araújo, E. S. N., & Lim, S. G. (2007). A abordagem histórica do sistema do grupo sanguíneo ABO nos livros didáticos de Ciências e Biologia. In Anais do 6º Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis, SC, Brasil. Recuperado de http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/vienpec/CR2/p818.pdf.

Beleza, S., Johnson, N. A., Candille, S. I., Absher. D. M., Coram, M. A., Lopes, J., Campos, J., Araújo, I. I., Anderson, T. M., Vilhjálmsson, B. J., Nordborg, M., Silva, A. C., Shriver, M. D., Rocha, J., Barsh, G. S., & Tang, H. (2013). Genetic Architecture of Skin and Eye Color in an African-European Admixed Population. PLoS Genetics, 9(3), 1-15. Recuperado de https://doi.org/10.1371/journal.pgen.1003372.

Bizzo, N. (1998a). O Paradoxo social-eugênico e os professores: ontem e hoje. In: Chassot, A., Oliveira, J. R. (orgs). Ciência, ética e cultura na educação. São Leopoldo: UNISINOS. p. 165-189.

Bizzo, N. (1998b). Ciências: fácil ou difícil? São Paulo, SP: Ática.

Bizzo, N. (1995). Eugenia: Quando a Biologia faz falta ao cidadão. Cadernos de Pesquisa, (92), 38-52.

Bizzo, N., Monteiro, N., Lucas, M., & Bianco, A. (2012). Corrected science textbooks and snakebite casualties in Brazil: 1993-2007. Science Education International, 23(3), 286-298. Recuperado de http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/857/864.

Boerwinkel, D.J., Yarden, A., & Waarlo, A.J. (2017). Reaching a Consensus on the Definition of Genetic Literacy that Is Required from a Twenty-First-Century Citizen. Science & Education, 26(10), 1087-1114. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11191-017-9934-y.

Borges, J. B. Um arco-íris em você. (2009). Ciência Hoje. Recuperado de http://cienciahoje.org.br/coluna/um-arco-iris-em-voce/.

Brasil (1988) Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm.

Cabecinhas, R. (2003). Categorização e diferenciação: A percepção do estatuto social de diferentes grupos étnicos em Portugal. Universidade do Minho, Instituto de Ciências Sociais, Cadernos do Noroeste, Sociedade e Cultura, 5, 69-91. Recuperado de http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/1591.

Camargo, S. S., & Infante-Malachias, M. E. (2007). A genética humana no Ensino Médio: algumas propostas. Genética na Escola, 2(1), 14-16. Recuperado de https://docs.wixstatic.com/ugd/b703be_213a6a6514ba4157b7327c516b634d33.pdf.

Carmo, J. S., Almeida, R. O. E, & Arteaga, J. S. (2013). Abordagens de anemia falciforme em livros didáticos de biologia: em foco racismo científico e informações estigmatizantes relacionadas à doença. In Anais do 9º Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Águas de Lindóia, SP, Brasil. Recuperado de http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/ixenpec/atas/resumos/R1347-1.pdf.

Carvalho, G. S., & Clément, P. (2007). Projecto “Educação em biologia, educação para a saúde e educação ambiental para uma melhor cidadania”: análise de manuais escolares e concepções de professores de 19 países (europeus, africanos e do próximo oriente). Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 7(2). Recuperado de http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/7775.

Casagrande, G. L. (2006). A Genética humana no livro didático de Biologia. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC. Recuperado de https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/88524.

Castéra, J., Abrougui, M., Nisiforou, O., Valanides, N., Turcinaviciene, J., Sarapuu, T., Agorram, B., Calado, F., Bogner, F., & Carvalho, G. (2008). Genetic determinism in school textbooks: a comparative study conducted among sixteen countries. Science Education international, 19(2), 163-184. Recuperado de https://eric.ed.gov/?id=EJ890631.

Castéra, J., Bruguière, C., & Clément, P. (2008). Genetic diseases and genetic determinism models in French secondary school biology textbooks. Journal of Biological Education, 42(2), 53-59. Recuperado de https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/00219266.2008.9656111.

Castéra, J., & Clément, P. (2014). Teachers’ Conceptions About the Genetic Determinism of Human Behaviour: A Survey in 23 Countries. Science & Education, 23, 417-443. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11191-012-9494-0.

Castéra, J., Clément, P., Abrougui, M., Aouina, F., Khalil, I., Yammine, N., Nisiforou, O., Turcinaviciene, J., Agorram, B., Elabbouddi, T., Carvalho, D., & Carvalho, G. S. (2007). Images of twins and the notion of genetic program in the school textbooks of biology. A comparative Study held among 16 countries. In International Meeting on Critical Analysis of School Science Textbook, Hammamet, Tunisie.

Castéra, J., Clément, P., & Sarapuu, T. (2014). Le déterminisme génétique, conceptions de lycéens français et estoniens. Skholê: cahiers de la recherche et du développement, 18(1), 89-98. Recuperado de https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-01024275/document.

Carver, R., Castéra, J., Gericke, N., Evangelista, N., & El-Hani C. (2017). Young Adults’ Belief in Genetic Determinism, and Knowledge and Attitudes towards Modern Genetics and Genomics: The PUGGS Questionnaire. PLoS ONE, 12(1), 1-24. Recuperdado de https://doi.org/10.1371/journal.pone.0169808.

Chapman, R., Likhanov, M., Selita, F., Zakharov, I., Smith-Woolley, E., & Kovas, Y. (2019). New literacy challenge for the twenty-first century: genetic knowledge is poor even among well educated. Journal of Community Genetics, 10(1), 73-84. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s12687-018-0363-7.

Chevallard, Y. (1991). La Transposición Didáctica: Del saber sabio al saber enseñado. Buenos Aires, Argentina: Aique.

Chevallard, Y., & Bosch, M. (2014). Didactic Transposition in Mathematics Education. In Lerman, S. Encyclopedia of Mathematics Education, Springer Science Business Media Dordrecht. Recuperado de https://doi.org/10.1007/978-94-007-4978-8_48.

Clément, P. (2013). Le Délai de Transposition Didactique (DTD) dans les Livres du Maître. Exemples en Biologie. In Journée Pierre Guibbert: Manuels scolaires: livres du maître, de l'élève, des savoirs, 9. Montpellier, France: Université Montpellier.

Clément, P. (2006). Didactic Transposition and KVP Model: Conceptions as Interactions Between Scientific knowledge, Values and Social Practices. In ESERA Summer School (p. 9-18). Braga: Universidade do Minho.

Clément, P., & Castéra, J. (2013). Multiple representations of human genetics in biology textbooks. In D. F. Treagust & C. Y. Tsui (eds.). Multiple representations in biological education, (7), 147-164. Recuperado de https://doi.org/10.1007/978-94-007-4192-8_9.

Dougherty, M. J. (2009). Closing the gap: Inverting the genetics curriculum to ensure an informed public. The American Journal of Human Genetics, 85(1), 6-12. Recuperado de https://doi.org/10.1016/j.ajhg.2009.05.010.

Dougherty, M. J, Lontok, K. S., Donigan, K., & McInerney, J. D. (2014). The Critical Challenge of Educating the Public About Genetics. Current Genetic Medicine Report, 2(2), 48-55. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s40142-014-0037-7.

Flodin, V. (2009). The Necessity of Making Visible Concepts with Multiple Meanings in Science Education: The Use of the Gene Concept in a Biology Textbook. Science & Education, 18(1), 73-94. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11191-007-9127-1.

Forquin, J. C. (1992). Saberes escolares, imperativos didáticos e dinâmicas sociais. Teoria e Educação, Porto Alegre, (2), 28-49.

Gaudelli, N. M., Komor, A. C., Rees, H.A., Packer, M.S., Badran, A.H., Bryson, D.I., Liu, D.R. (2017). Programmable base editing of A•T to G•C in genomic DNA without DNA cleavage. Nature 551, 464-471. Recuperado de https://doi.org/10.1038/nature24644.

Gericke, N., Carver, R., Castéra, J., Evangelista, N. A. M., Marre, C. C., El-Hani, C. N. (2017). Exploring relationships among belief in genetic determinism, genetics knowledge, and social factors. Science & Education, 26 (10), 1223-1259. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11191-017-9950-y.

Gericke, N. M., & Hagberg, M. (2007). The phenomenon of gene function as described in textbooks for upper secondary school in Sweden - a comparative analysis with historical models of gene function. In International Meeting on Critical Analysis of School Science Textbook. Hammamet, Tunisie.

Gericke, N. M, Hagberg, M., Santos, V. C., Joaquim, L. M., & El-Hani, C. N. (2012). Conceptual Variation or Incoherence? Textbook Discourse on Genes in Six Countries. Science & Education, 23(2), 381-416. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11191-012-9499-8.

Goyal, A., Kwon, H.J., Lee, K., Garg, R., Yun, S.Y., Kim, Y.H., Lee, S., Lee, M.S. (2017). Ultra-fast next generation human genome sequencing data processing using DRAGENTMBio-IT Processor for Precision Medicine. Open Journal of Genetics, 7, 9–19. Reduperado de https://doi.org/10.4236/ojgen.2017.71002.

Griffiths, A. J. F., Miller, J. H., Suzuki, D. T., Lewontin, R. C., & Gelbart, W. M. (2006). Introdução à genética. 8. ed. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan.

Griffiths, A. J. F., Wessler, S. R., Lewontin, R. C., & Carroll, S. B. (2013). Introdução à Genética. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan.

Griffiths, A. J. F., Wessler, S. R., Lewontin, R. C., Gelbart, W. M., Suzuki, D. T., & Miller, J. H. (2005). Introduction to Genetic Analysis. 8.th ed. New York, USA: W.H Feeman.

Han, J., Kraft, P., Nan, H., Guo, Q., Chen, C., Qureshi, A., Hankinson, S., Hu, F., Duffy, D., Zhao, Z., Martin, N., Montgomery, G., Hayward, N., Thomas, G., Hoover, R., Chanock, S., & Hunter, D. (2008). A genome-wide association study identifies novel alleles associated with hair color and skin pigmentation. PLoS Genetics, 4(5). Recuperado de https://doi.org/10.1371/journal.pgen.1000074.

He, M., Xu, M., Zhang, B., Liang, J., Chen, P., Lee, J., Johnson, T., Li, H., Yang, X., Dai, J., Liang, L., Gui, L., Qi, Q., Huang, J., Li, Y., Adair, L., Aung, T., Cai, Q., Cheng, C., Cho, M., Cho, Y., Chu, M., Cui, B., Gao, Y., Go, M., Gu D., Gu, W., Guo, H., Hao, Y., Hong, J., Hu, Z., Hu,Y., Huang, J., Hwang J., Ikram, M., Jin, G., Kang, D., Khor, C., Kim, B., Kim, H., Kubo, M., Lee, Jeannette, Lee, Juyoung, Lee, N., Li, R., Li, J., Liu, J., Longe, J., Lu, W., Lu, X., Miao, X., Okada, Y., Ong, R., Qiu, G., Seielstad, M., Sim, X., Song, H., Takeuchi, F., Tanaka, T., Taylor, P., Wang, L., Wang, W., Wang, Y., Wu, C., Wu, Y., Xiang, Y., Yamamoto, K., Yang, H., Liao, M., Yokota, M., Young, T., Zhang, X., Kato, N., Wang, Q., Zheng, W., Hu, F., Lin D., Shen, H., Teo Y., Mo Z., Wong, T. Y., Lin, X., Mohlke, K., Ning, G., Tsunoda, T., Han, B., Shu, X., Tai, E., Wu, T., & Qi, L. (2015). Meta-analysis of genome-wide association studies of adult height in East Asians identifies 17 novel loci. Human Molecular Genetics, 24(6), 1791–1800. Recuperado de https://doi.org/10.1093/hmg/ddu583.

Jablonski N. G., & Chaplin, G. (2012). Human skin pigmentation, migration and disease susceptibility. Philosophical Transactions of Royal Society B, (367), 785–792. Recuperado de https://doi.org/10.1098/rstb.2011.0308.

Jacquard, A. (1988). Elogio da Diferença. São Paulo, SP: Livraria Martins Fontes Editora.

Jacquard, A., & Kahn. (2001). O futuro não está escrito. Lisboa, Portugal: Instituto Piaget.

Jamieson, A., & Radick, G. (2017). Genetic Determinism in the Genetics Curriculum. Science & Education, 76. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11191-017-9900-8.

Lewontin, R.C., Rose, S., & Kamin, L. (1984). Not in our genes: Biology, Ideology and Human Nature. New York: Pantheon Books.

Liu, F., Visser, M., Duffy, D., Hysi, P. G., Jacobs, L., Lao, O., Zhong, K., Walsh, S., Chaitanya, L., Wollstein, A., Zhu, G., Montgomery, G., Henders, A., Mangino, M., Glass, D., Bataille, V., Sturm, R., Rivadeneira, F., Hofman, A, IJcken, W., A., Uitterlinden, A., Palstra, R., Spector, T., Martin, N., Nijsten, T., & Kayser M. (2015). Genetics of skin color variation in Europeans: genome‑wide association studies with functional follow‑up. Human Genetics. (134), 823–835. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s00439-015-1559-0.

Marandino, M. Selles, S. E., & Ferreira, M. S. (2009). Ensino de Biologia: histórias e práticas em diferentes espaços educativos. São Paulo, SP: Cortez.

Marshall. C, Rossman, G. B. (2006). Designing Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage Publications.

Martinand, J. (2003). La Question de la Référence en Didactique du Curriculum. Investigações em Ensino de Ciências, 8(2), 125-130. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/543/338.

Martins, L., Santos, G. S., El-Hani, C. N. (2012). Abordagens de saúde em um livro didático de biologia largamente utilizado no Ensino Médio brasileiro. Investigações em Ensino de Ciências. 17(1), 249-283. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/215/149.

Mello Leitão, C. (1940). Biologia Geral: De acordo com os programas dos cursos pre-universitários - 2ª Série, São Paulo, SP: Companhia Editora Nacional.

Ministerio da Educação. (2004). Biologia - 12º. Ano: Cursos Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologia, Portugal.

Pinho, M. J. S. (2009). Gênero em biologia no ensino médio: uma análise de livros didáticos e discurso. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA.

Portugal. (2004). Biologia - 12º. Ano: Cursos Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologia. Lisboa: Ministério da Educação.

Portugal. (2006). Define o regime de avaliação, certificação e adopção dos manuais escolares do ensino básico e do ensino secundário, bem como os princípios e objectivos a que deve obedecer o apoio sócio- -educativo relativamente à aquisição e ao empréstimo de manuais escolares. Lei nº 47/2006 de 28 de Agosto. Recuperado de: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/ManuaisEscolares/2006_lei_47.pdf.

Pschisky, A. (2003). Grupos sanguíneos humanos nos livros didáticos de biologia: análise de conteúdo. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC. Recuperado de https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/85330.

Puig, B.; & Aleixandre, M. P. J. (2015). El modelo de expresión de los genes y el determinismo en los libros de texto de ciências. Revista Eureka sobre Enseñanza y Divulgación de las Ciencias, 12(1), 55-65. Recuperado de https://revistas.uca.es/index.php/eureka/article/view/2902.

Quessada, M.P., & Clément, P. (2007). An epistemological approach to French syllabi on human origins during the 19th and 20th centuries. Science & Education, 16(9-10), 991-1006. Recuperado de https://doi.org/10.1007/s11191-006-9051-9.

Rialva, R. A. (1931). Noções de Biologia Geral. Rio de Janeiro, RJ: F. Briguiet & Cia.

Rocha, P., Roque, R., N., Vanzela, A., Souza, Â., Marques, A.,Viana, B. , Kawasaki, C., Leme, C, Faria, D., Meyer, D.,Omena, E., Oliveira, E. S., Assis, J. G. A., Fregoneze, J., Queiroz, L. P. De, Carvalho, L. M., Napoli, M., Cardoso, M. Z., Silveira, N. A., Horta, P. A., Sano, P. T., Zucoloto, R. B., Tidon, R., Silva, S. A. H., Rosa, V. L., & El-Hani, C. N. (2007). Brazilian High School Biology Textbooks: Main Conceptual Problems in Genetics and Cell & Molecular Biology. In International Meeting on Critical Analysis of School Science Textbook, Tunisie: IOSTE.

Rodrigues, M. R., Justina, L. A. D., & Meglhioratti, F. A. (2011). O conteúdo de sistemática e filogenética em livros didáticos do Ensino Médio. Revista Ensaio. 13(2), 65-84. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/1983-2117201113020.

São Paulo. (2014). Caderno do Aluno, Ensino Médio. (v. 1 e 2) Biologia: Ciências da Natureza. São Paulo, SP: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

São Paulo. (2012). Currículo do Estado de São Paulo: Ciências da Natureza e suas tecnologias. São Paulo, SP: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Recuperado de http://www.educacao.sp.gov.br/a2sitebox/arquivos/documentos/780.pdf.

Shaaban, E., Khalil, I., &Trouche, L. (2015). Interactions between Digital Resources and Biology Teachers' Conceptions about Genetic Determinism: A Case Study of two Lebanese Teachers. International Journal of Science and Research (IJSR), 4(10), 1190-1200. Recuperado de https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-01539516.

Shapiro, J. A. (2010). Mobile DNA and evolution in the 21st century. Mobile DNA, 1(4). Recuperado de http://dx.doi.org/10.1186/1759-8753-1-4.

Silva, C., Ferreira, C., & Carvalho, G. S. (2009a). Genética humana em manuais escolares de 14 países: análise do determinismo genético e de anomalias genéticas. In Anais do Congresso nacional de educação para a saúde. Évora, Portugal.

Silva, C, Ferreira, C., & Carvalho, G. S. (2009b). Doenças Genéticas e Determinismo genético em manuais escolares: Comparação entre Portugal e França. In 5º Seminário Internacional, 2º Ibero Americano de Educação Física, Lazer e Saúde. Ponta Delgada, Portugal

Silva, C, Ferreira, C., & Carvalho, G. S. (2011). Doenças genéticas e determinismo genético em manuais escolares: comparação entre Portugal e França. In Anais do Saúde, Cultura e Sociedade (Actas do VI Congresso Internacional) (p. 294-309). Maia, Portugal. Recuperado de http://hdl.handle.net/1822/12657.

Silva, C, Ferreira, C., & Carvalho, G. S (2010). Que relevância é dada à influência do ambiente na expressão das doenças genéticas Multifactoriais nos manuais escolares portugueses e franceses? In 3o Congresso Nacional de Educação para a Saúde e 1º Congresso Luso-Brasileiro de Educação para a Saúde. Covilhã, Portugal.

Solbes, J., Calatayud, M. L., Climent, J. B., & Navarro, J. (1987). Diseño de un currículum para la introducción del modelo atómico cuántico. Enseñanza de las Ciencias, Barcelona, 5(extra), 309-310.

Zhao, S., Xiang, J., Fan, C., Asan, Shang, X., Zhang, X., Chen, Y., Zhu, B., Cai, W., Chen, S., Cai, R., Guo, X., Zhang, C., Zhou, Y., Huang, S., Liu, Y., Chen, B., Yan, S., Chen, Y., Ding, H., Guo, F., Wang, Y., Zhong, W., Zhu, Y., Wang, Y., Chen, C., Li, Y., Huang, H., Mao, M., Yin, Y., Wang, J., Yang, H., Xu, X., Sun, J., & Peng, Z. (2018). Pilot study of expanded carrier screening for 11 recessive diseases in China: results from 10,476 ethnically diverse couples. European journal of human genetics, 27(2), 254-262. Recuperado de https://doi.org/10.1038/s41431-018-0253-9.

Zhu, G., Evans D. M., Duffy, D. L., Montgomery, G. W., Medland, S. E., Gillespie, N. A., Ewen, K. R., Jewell, M. Liew, Y. W., Hayward, N. K., Sturm, R. A., Trent, J. M., & Martin, N. G. (2004). A Genome Scan for Eye Color in 502 Twin Families: Most Variation is due to a QTL on Chromosome 15q. Twin Research and Human Genetics, 7(2), 197-210. Ecuperado de https://doi.org/10.1375/twin.7.2.197




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2020v25n1p239

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License