O ENFOQUE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE (CTS) NA RECONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DOCENTE

Andrei Steveen Moreno Rodríguez, José Claudio Del Pino

Resumo


Com o objetivo de compreender as contribuições do enfoque Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) na reconstrução da identidade profissional docente, apresenta-se a análise de uma experiência de formação docente desenvolvida durante o primeiro semestre de 2016 dentro do marco do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID – no subprojeto Química da Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Durante seu desenvolvimento foram realizados estudos teóricos e planejamento de atividades na perspectiva CTS. Registros obtidos desse processo (diário de pesquisa, portfolios e entrevistas) foram analisados por meio de Análise Textual Discursiva - ATD, da qual resultaram três categorias finais emergentes, apresentadas neste documento por meio de um metatexto: Repercussões Teórico Práticas do Enfoque CTS na Formação de Professores; Reconstrução da Identidade Profissional Docente; Contexto Sociopolítico e Condições de Trabalho dos Professores. O trabalho realizado, além de trazer aportes teóricos e práticos acerca da abordagem CTS em sala de aula, propiciou a identificação das caraterísticas e pressupostos do enfoque (contextualização, interdisciplinaridade, trabalho coletivo e pensamento crítico) que impulsam a reconstrução da identidade profissional docente e a melhoria dos processos educativos.


Palavras-chave


Enfoque CTS; Identidade profissional docente; PIBID

Texto completo:

PDF

Referências


Aikenhead, G. (1994). What is STS Science Teaching? In J. Solomon & G. Aikenhead (Eds.). STS Education: international perspectives on reform. Teachers College Press, New York, NY. Recuperado de https://www.usask.ca/education/documents/profiles/aikenhead/

Aikenhead, G. (2005). Educación Ciencia-Tecnología-Sociedad (CTS): una buena idea como quiera que se le llame. Educación Química, 16(2), 114–124. Recuperado de http://www.revistas.unam.mx/index.php/req/article/view/66121/58033

Auler, D. (2007). Enfoque Ciência-Tecnologia-Sociedade: pressupostos para o contexto brasileiro. Ciência & Ensino, 1(n. esp.), 01-20. Recuperado de http://www.cienciamao.usp.br/tudo/exibir.php?midia=rcen&cod=_enfoqueciencia-tecnologi

Auler, D., & Bazzo, W. (2001). Reflexões para a implementação do movimento CTS no contexto educacional brasileiro. Ciência & Educação (Bauru), 7(1),1-13. https://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132001000100001

Bettencourt, C., Albergaria-Almeida, P., & Velho, J. (2014). Implementação de estratégias Ciência Tecnologia-Sociedade (CTS): percepções de professores de biologia. Investigações em Ensino de Ciências, 19(2), 243-261. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/79/54

Brzezinski, I. (2002). Profissão Professor: identidade e profissionalização docente. Brasília, DF: Plano.

Cardoso, M. I., Batista, P. M., & Graça, A. (2016). A identidade do professor: desafios colocados pela globalização. Revista Brasileira de Educação, 21(65), 371-390. https://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782016216520

Contreras, J. (1997). La autonomía del professorado. (4a ed.). Madrid, España: Morata.

Cruz, F. M. L., & Aguiar, M. C. (2011). Trajetórias na identidade profissional docente: aproximações teóricas. Psicologia da Educação, (33), 7-28. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-69752011000200002&lng=pt&tlng=pt

Diccionario etimológico español en línea. (2018). Origen de las palabras. Recuperado de http://etimologias.dechile.net/?identidad.

Fabri, F., & Silveira, R. (2013). O ensino de ciências nos anos iniciais do Ensino Fundamental sob a ótica CTS: uma proposta de trabalho diante dos artefatos tecnológicos que norteiam o cotidiano dos alunos. Investigações em Ensino de Ciências, 8(1),77-105. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/161/107

Imbernón, F. (2009). La profesión docente en la globalización y la sociedad del conocimiento. Recuperado de http://www.ub.edu/obipd/la-profesion-docente-en-la-globalizacion-y-la-sociedad-del-conocimiento/

Martínez Pérez, L. F. (2012). Questões sociocientíficas na prática docente: Ideologia, autonomia e formação de professores. São Paulo, SP: Unesp.

Michaelis (2017). Identidade. In Dicionário brasileiro da língua portuguesa. Recuperado de http://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/identidade/

MEC (2018). PIBID – Apresentação. In Portal Ministério da Educação. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/pibid

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. (2016) Análise textual discursiva. (3a ed.). Ijuí, RS: Unijuí.

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. (2006) Análise textual discursiva: processo construído de múltiplas faces. Ciência & Educação,12(1), 117-128. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132006000100009

Moreno, A. S., & Del Pino, J. C. (2017). Abordagem Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS): perspectivas teóricas sobre educação científica e desenvolvimento na América Latina. TEAR: Revista de Educação Ciência e Tecnologia, 6(2), 1-21. Recuperado de https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/tear/article/view/2490/1736

Moreno, A. S. (2015). Educação química com enfoque CTS para a formação cidadã: Caminhos percorridos nas licenciaturas da UPN da FURG (Colômbia- Brasil). (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Universidade Federal do Rio Grande – FURG, Rio Grande, RS. Recuperado de http://repositorio.furg.br/handle/1/4878

Mortimer, E. F., & Vieira, A. C. F. R. (2010). Letramento científico em aulas de química para o ensino médio: diálogo entre linguagem científica e cotidiana. In A. Dalben, J. Diniz, L. Leal & L. Santos (Orgs.). Coleção didática e prática de ensino: convergências e tensões no campo da formação e do docente – Educação Ambiental, Educação em Ciências, Educação em Espaços não escolares, Educação Matemática. (pp. 301-326). Belo Horizonte, MG: Autêntica.

Nóvoa, A. (2017). Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, 47(166), 1106-1133. https://dx.doi.org/10.1590/198053144843

Oliveira, M. R. (2013). Construção e reconstrução da Identidade Profissional do docente universitário em sua trajetória de carreira em instituições públicas. (Tese de doutorado). Centro de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG. Recuperado de http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/BUOS-9GQGZ6

Paul, R., & Elder, L. (2003). La mini-guía para el pensamiento crítico conceptos y herramientas. In Fundación para el Pensamiento Crítico. Recuperado de.www.criticalthinking.org

Pedretti, E. G., Bencze, L., Hewitt, J., Romkey, L., & Jivraj, A. (2006) Promoting issues-based STSE perspectives in science teacher education: problems of identity and ideology. Science and Education, 17(8/9), 941-960. https://doi.org/10.1007/s11191-006-9060-8

Pedruzzi, A. N., Schmidt, E. B., Galiazzi, M. C. & Podewils, T. L. (2015). Análise textual discursiva: os movimentos da metodologia de pesquisa. Atos de pesquisa em Educação, 10(2), 584-604. http://dx.doi.org/10.7867/1809-0354.2015v10n2p584-604

Pereira, L., & Martins, Z. (2002). A identidade e a crise do profissional docente. In I. Brzezinski (Org.). Profissão Professor: Identidade e Profissionalização Docente (pp. 113-132). Brasília, DF: Plano.

Pimenta, S. G. (1999). Formação de professores: identidade e saberes da docência. In S. G. Pimenta (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente (pp. 15-34). São Paulo, SP: Cortez.

Quintero Cano, C. A. (2010). Enfoque Ciencia, Tecnología y Sociedad (CTS): perspectivas educativas para Colombia. Zona Próxima, (12), 222–239. Recuperado de http://rcientificas.uninorte.edu.co/index.php/zona/article/viewFile/1151/719

Ramos, T. C., Sobrinho, M., Silva, K., Castro, P., & Santos, W. L. P. (2018). Educação CTS no itinerário formativo do PIBID: potencialidades de uma discussão a partir do documentário “a história das coisas”. Investigações em ensino de Ciências, 23(2), 18-48. http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2018v23n2p18

Sá, S., & Andrade, A. I. (2008). “Aprender a respeitar o outro e o planeta”: potencialidades da educação para o desenvolvimento sustentável nos primeiros anos de escolaridade. Revista CTS, 4(11), 115-138. Recuperado de http://www.revistacts.net/files/Volumen%204%20-%20N%C3%BAmero%2011/doss05.pdf

Santos, W. L. P., & Mortimer, E. F. (2000). Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem C-T-S (Ciência - Tecnologia - Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte), 2(2), 110-132. https://dx.doi.org/10.1590/1983-21172000020202

SEDUC-RS (2011). Proposta pedagógica para o Ensino Médio Politécnico e Educação Profissional integrada ao Ensino Médio. Secretaria da Educação do Estado do Rio Grande do Sul. Recuperado de http://www.educacao.rs.gov.br/dados/ens_med_proposta.pdf

Silva, A. A. P. (2016). Perspectiva crítica da educação e regulação curricular: possibilidades constitutivas da autonomia docente. Periferia. 8(1),138–158. https://doi.org/10.12957/periferia.2016.27410

Silva, L. F., & Carvalho, L. M. (2009). Professores de Física em Formação Inicial: o Ensino de Física, a abordagem CTS e os temas controversos. Investigações em Ensino de Ciências, 14(1), 135-148. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/414

Silva, M. C. V., Aguiar, M. C. C., & Monteiro, I. A. (2014). Identidade Profissional Docente: interfaces de um processo em (re)construção. Perspectiva, 32(2), 735-758. https://doi.org/10.5007/2175-795X.2014v32n2p733

Silva, P., & Krasilchik, M. (2013). Bioética e Ensino de Ciências: o tratamento de temas controversos - dificuldades apresentadas por futuros professores de Ciências e de Biologia. Ciência & Educação (Bauru), 19(2), 379-392. https://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132013000200010

UEMA (2016). Revogada portaria da Capes referente ao PIBID. In Universidade Estadual do Maranhão. Recuperado de http://www.uema.br/2016/06/revogada-portaria-do-mec-referente-ao-pibid/

Wartha, E.J., Silva, E.L., & Bejarano, N.R.R. (2013). Cotidiano e contextualização no ensino de Química. Química Nova na Escola, 35(2), 84-91. Recuperado de http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc35_2/04-CCD-151-12.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2019v24n2p90

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License