AXIOLOGIA E O PROCESSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE BIOLOGIA

Lucken Bueno Lucas, Marinez Meneghello Passos, Sergio de Melo Arruda

Resumo


Este artigo apresenta uma análise axiológica dos relatos de formandos de um curso de licenciatura em Ciências Biológicas que foram entrevistados acerca do seu processo de formação docente. Utilizando pressupostos teóricos da Matriz (3x3), que trata das relações epistêmicas, pessoais e sociais do professor com o saber, com o ensino e com a aprendizagem, buscou-se evidenciar, a partir da perspectiva social, de que modo um estudo axiológico pode ajudar na compreensão das relações: professor-conteúdo, professor-ensino e professor-aprendizagem (do aluno). Articuladamente, foram empregados os focos da aprendizagem docente (FAD) para o estabelecimento de critérios na análise dos dados. Por meio dos aportes da análise textual discursiva foram detectados indicativos axiológicos que sugerem a relevância do conteúdo biológico na escolha da carreira docente, além de problemas no processo de formação inicial como a priorização da dimensão do ensino em detrimento do processo de aprendizagem dos futuros alunos dos graduandos. A não obtenção de indícios axiológicos para a aprendizagem mostrou que esse tipo de gestão demanda readequações no processo formativo.

Palavras-chave


sistemas axiológicos; formação inicial de professores de Biologia; relações epistêmicas, pessoais e sociais; focos da aprendizagem docente (FAD)

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License