DECLARAÇÕES DE MONITORES E EX-MONITORES DO OBSERVATÓRIO DO ALTO DA SÉ SOBRE A ATIVIDADE DE MONITORIA: DESDOBRAMENTOS PARA A FUTURA AÇÃO DOCENTE

Romulo André Vicente, Antônio Carlos da silva Miranda, Suzane Bezerra França, Helaine Sivini Ferreira

Resumo


Esta pesquisa teve como principal objetivo mapear as aprendizagens de monitores e ex-monitores do Observatório Astronômico do Alto da Sé, buscando evidenciar relações entre a sua atividade de monitoria e sua atuação docente. O design metodológico da pesquisa, bem como a estrutura interpretativa foi delineada considerando os Resultados Genéricos de Aprendizagem, um arcabouço teórico metodológico desenvolvido para avaliar as múltiplas aprendizagens em espaços não formais. Para tanto, durante dois meses realizamos um conjunto de observações descritivas com intuito de compreender as especificidades do contexto da investigação. A partir dessas observações o questionário disponibilizado pelo arcabouço foi adaptado para os sujeitos participantes da pesquisa. Os resultados indicam que os monitores valorizam a aquisição de habilidades e têm consciência valor da experiência para o seu próprio desenvolvimento profissional como futuros professores. Já os ex-monitores tem uma percepção mais abrangente, identificando em todas as dimensões dos RGA elementos relevantes para a sua prática docente. Eles vislumbram na atividade de monitoria um aprendizado inspirador e um engajamento personalizado, valorizando essas características, em oposição aos currículos formais que têm resultados específicos de aprendizagem vinculados a padrões e níveis.

Palavras-chave


Espaços Não Formais de Aprendizagem; Museus de astronomia; Monitoria; Resultados Genéricos da Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


Aidar, G., & Chiovatto, M. (2011). Interligar o museu e seu entorno: a ação educativa extramuros da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Revista de Ciências da Educação, (25), 1-21. DOI: 10.19091/reced.v0i0.93

Barros, L. G., Langhi, R., & Marandino, M. (2018). A investigação da prática de monitores em um observatório astronômico: subsídios para a formação. Revista Brasileira de Ensino de Física, 40(3), e3405. DOI: 10.1590/1806-9126-RBEF-2017-0319

Cano Vera, P., Ospina, M. N., & Hoyos, D. M. (2009). Evaluación del impacto de la intervención que involucra un taller en el Museo Universitario de la Universidad de Antioquia sobre las actitudes hacia el aprendizaje de las ciências. (Trabajo de investigación monográfica, Universidade de Antioquia: Medelin). Recuperado de http://bibliotecadigital.udea.edu.co/dspace/handle/10495/1076

Claxton, G. (2005). O desafio de aprender ao longo da vida. Tradução: Magda França Lopes. Porto Alegre, RS: Artmed.

Figurelli, G. R. (2013). O público interno dos museus: reflexões sobre os funcionários de museus enquanto público-alvo das ações educativas museológicas. Cadernos de Sociomuseologia, 46(2), 29-46. Recuperado de http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/4521/3051

França, S. B., Acioly-Régnier, N., & Ferreira, H. S. (2013). Resultados genéricos de aprendizagem: uma possibilidade de avaliação da experiência museal. In Atas Encontro Nacional de Pesquisa em Ciências. (p. 8). Águas de Lindóia, SP. Recuperado de http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/ixenpec/atas/resumos/R1040-1

França, S. B. (2014). Aprendizagens da mediação em museu de ciência. (Tese de doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.

Fuchs, J. (2007). ‘Generic Learning Outcomes’ as a strategic tool for evaluating learning impact. In ICOM- CECA, Viena, Áustria. Recuperado de https://pt.slideshare.net/jennifuchs/icom-ceca-conference-2007-research-paper-j-fuchs

Gomes, I., & Cazelli, S. (2016). Formação de mediadores em museus de ciência: saberes e práticas. Revista Ensaio, 18(1), 23-46. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/epec/2016nahead/1983-2117-epec-2016180102.pdf

Hooper-Greenhill, E. (2002). Developing a scheme for finding evidence of the outcomes and impact of learning in museums, archives and libraries: the conceptual framework (Project Report/2002). Research Centre for Museums and Galleries, Department of Museum Studies, University of Leicester. Recuperado de https://lra.le.ac.uk/bitstream/2381/66/1/LIRP%20analysis%20paper%201.pdf

Hooper-Greenhill, A. (2007). Museums and education: purpose, pedagogy performance. London: Inglaterra: Routledge.

Jacobucci, D. F. C., Jacobucci, G. B., & Megid Neto, J. (2009). Experiências de Formação de Professores em Centros e Museus de Ciências no Brasil. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 8(1), 118-136. Recuperado de http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen8/ART7_Vol8_N1.pdf

Jeakel, A. P., Siman, M., & Camiletti, G. (2015). Um estudo sobre a interação entre alunos e monitores da XV Mostra de Física e Astronomia da UFES. In Anais do XXI Simpósio Nacional de Ensino de Física (p. 8). Uberlândia, MG. Recuperado de http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/snef/xxi/sys/resumos/T0213-1.pdf

Langui, R., & Nardi, R. (2012). Educação em astronomia: repensando a formação de professores (Coleção Educação para a Ciência, Vol. 11). São Paulo, SP: Escrituras.

Lemos, F. C. (2016). Investigando as Aprendizagens Mobilizadas Durante Museu de Ciência durante a Exposição Dengue. (Dissertação de Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.

Marandino, M. (Org.). (2008). Educação em museus: a mediação em foco. São Paulo, SP: Greenf ̸ FEUSP.

Marandino, M. (2010). Museus e Educação: discutindo aspectos que configuram a didática museal. In: Dalben, A., Leal, L., & Santos, L. (Orgs). Coleção Didática e Prática de Ensino: convergências e tensões no campo da formação do trabalho docente. Belo Horizonte, MG: Autêntica.

Matsuura, O. T. Recontando a História do Brasil. (2013). In: Matsuura, O. T., & Tolmasquim, A. T. (Org). História da astronomia no Brasil Vol.I (pp. 14-49). Recife, PE: Cepe.

Melo, M. M. (2007). Museu Inspirador: Exercício de aplicação da ferramenta de auto-avaliação-Inspiring learning for All em quatro serviços educativos de museus portugueses. Cadernos de Sociomuseologia, 32(32), 25-32. Recuperado de http://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/4482

Morais, C. S. (2014). Investigando o uso dos resultados genéricos da aprendizagem (GLOs) para o estudo de aprendizagens do público em museus de ciências. (Dissertação de Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.

Morais, C. S., & Ferreira, H. S. (2017). Estudo de Público sobre Aprendizagens Genéricas Promovidas por uma Exposição de Nanotecnologia em Pernambuco. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 17(2), 451–466. DOI: 10.22600/1518-8795.ienci2018v23n1p01

Ovigli, D. F. B. (2011). Prática de ensino de ciências: o museu como espaço formativo. Rev. Ensaio, 13(3), 133-149. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/epec/v13n3/1983-2117-epec-13-03-00133.pdf

Pozo, J. I., & Crespo, M. A. G. A. (2009). Aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico (5a. ed.). Porto Alegre, RS: Artmed.

Queiroz, G., Krapas, S., Valente, M. E., David, E., Damas, E., & Freire, F. (2002). Construindo saberes da mediação na educação em museus de ciências: o caso dos mediadores do Museu de Astronomia e Ciências Afins/Brasil. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 2(2), 77-88. Recuperado de https://seer.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/2347/1747

Rennie L. J., & Johnston, D. J. (2007). Research on learning from museums. In: Falk, J. H., Dierking, L. D., & Foutz, S. (orgs). In Principle, in practice: museums as learning institutions (pp. 51-73). Lanham: AltaMira Press.

Nascimento, S. S., & Ventura, P. C. S. (2005). A dimensão comunicativa de uma exposição de objetos técnicos. Ciência & Educação, 11(3), 445-456. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-73132005000300008&script=sci_abstract&tlng=pt

Silva, C. S. (2009). Formação e Atuação de Monitores de Visitas Escolares de um Centro de Ciências: Saberes e Prática Reflexiva. (Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual Paulista, Bauru). Recuperado de https://repositorio.unesp.br/handle/11449/90931

Vicente, R. A., & Ferreira, H. S. (2015). Caracterização do perfil educacional e de mediação dos museus de ciências dedicados ao ensino e divulgação de astronomia da região metropolitana do recife. In: congresso internacional das licenciaturas (p.11). Recife, PE. Recuperado de http://www.cointer-pdvl.com.br/cointer-pdvl-2015/anais/

Vicente, R. A. (2017). Aprendizagens desenvolvidas por monitores na atividade de mediação em museus de astronomia. (Dissertação de Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife.




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2018v23n2p291

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License