MILTON SANTOS E PAULO FREIRE NA EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS: A FORMA-CONTEÚDO EXPRESSA NO TEMA GERADOR

Kamilla Nunes Fonseca, Júlio Cesar Lemos Milli, Ana Paula Solino, Simoni Tormohlen Gehlen

Resumo


Na área de Educação em Ciências propostas de reorientação curricular têm sido elaboradas com o objetivo de contribuir com um ensino contextualizado envolvendo cada vez mais aspectos da vivência dos alunos, a exemplo daquelas que contemplam alguns pressupostos de Paulo Freire. Além disso, pesquisas têm sinalizado para a importância de se considerar articulações entre a perspectiva freireana e outros referenciais teóricos, com o propósito de produzir novos conhecimentos para a pesquisa em educação numa perspectiva humanizadora. A exemplo disso são as relações entre as ideias de Paulo Freire e do geógrafo Milton Santos, baseadas, principalmente, na concepção de formação social do espaço. Nesse sentido, investigam-se contribuições do conceito forma-conteúdo, estabelecido por Milton Santos, na identificação de Temas Geradores. Para tal, realizou-se um processo formativo de professores dos anos iniciais de uma escola municipal de Itabuna/BA, tendo como foco a Educação em Ciências, em que desenvolveu as etapas da Investigação Temática. As informações foram obtidas por meio de conversas informais com moradores e videogravações do curso de formação, as quais foram analisadas por meio da Análise Textual Discursiva em que foram obtidas as seguintes categorias a priori: a) forma-conteúdo na codificação-problematização-descodificação e b) a expressão da forma-conteúdo no Tema Gerador. Dentre os resultados, destaca-se que a o conceito forma-conteúdo, apresentado por Milton Santos, e o conceito de unidade epocal, sistematizado por Freire, são complementares na medida em que a forma-conteúdo potencializa o processo de Investigação Temática, sendo possível compreender as especificidades espaço-temporais ligadas às relações sociais e aos problemas locais vivenciados pelos educandos. A recursividade das etapas das codificações e descodificações, no contexto dessas articulações teóricas, possibilitou uma nova compreensão das situações-limite, as quais passaram a ser vistas pelas professoras como passíveis de transformação.


Palavras-chave


Paulo Freire; Milton Santos; Ensino de Ciências; Ensino Fundamental

Texto completo:

PDF

Referências


Auler, N.M.F., & Auler, D. (2015). Conhecer e executar currículos: ampliando o processo formativo de educadores(as). In Auler, N.M.F., & Auler. D. (orgs.). Concepção e execução do currículo no processo formativo de Licenciandos do PIBID. (p. 13-40). Curitiba: CRV.

Auler, D., & Delizoicov, D. (2015). Investigação de temas CTS no contexto do pensamento latino-americano. Linhas Críticas, Brasília, 21(45), 275-296. Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/16728/11874

Delizoicov, D., Angotti, J. A., & Pernambuco, M. M. (2011). Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez.

Delizoicov, D., & Auler, D. (2011). Ciência, Tecnologia e Formação Social do Espaço: questões sobre a não-neutralidade. Alexandria - Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 4(2), 247-273. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/8/211

Fonseca, K. N., Novais. E. S. P., Neres, C. A, Barbosa, L. S., Milli, J. C. L., & Gehlen, S.T. (2015). Tema Gerador em Pesquisas em Educação em Ciências. In X Encontro de Pesquisa em Educação em Ciências. (p. 1-8). Águas de Lindóia/SP. Recuperado de http://www.abrapecnet.org.br/enpec/x-enpec/anais2015/resumos/R2025-1.PDF

Fonseca, K. N. (2017). Investigação Temática e a Formação Social do Espaço: construção de uma proposta com professores dos anos iniciais. (Dissertação de Mestrado, UESC), Ilhéus. Recuperado de sbemrs.org/revista/index.php/2011_1/article/download/79/85

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

____.(2005). Pedagogia da Esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. (12a ed.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

____. (2001). Política e educação: ensaios/Paulo Freire. (5a ed.) São Paulo: Cortez.

____. (2013). Extensão ou comunicação. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Gehlen, S. T. (2009). A função do problema no processo ensino-aprendizagem de ciências: contribuições de Freire e Vygotsky. (Tese de Doutorado, UFSC), Florianópolis. Recuperado de https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/92543

Milli, J. C. L., Solino, A.P., & Gehlen, S. T. (2018). A Análise Textual Discursiva na Investigação do Tema Gerador: por onde e como começar. Investigações em Ensino de Ciências, 21(1), 200-229. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/905

Milli, J. C. L., & Gehlen, S. T. (2017). A definição do Corpus no Levantamento Preliminar: potencialidades

para o Ensino de Ciências. In Anais do XI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências,

Florianópolis, SC. Recuperado de www.abrapecnet.org.br/enpec/xi-enpec/anais/resumos/R1256-1.pdf

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. (2007). Análise Textual Discursiva. Ijuí: UNIJUÍ.

Nogueira, V., & Carneiro, S. M. M. (2013). Educação geográfica e formação da consciência espacial-cidadã. Editora UFPR: Curitiba, PR.

Roso, C. C., & Auler, D. (2016). A Participação na Construção do Currículo: Práticas Educativas vinculadas ao Movimento CTS. Ciências & Educação, Bauru, 22(2), 371-389. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v22n2/1516-7313-ciedu-22-02-0371.pdf

Silva, A. F. G. (2004). A construção do currículo na perspectiva popular crítica: das falas significativas às práticas contextualizadas. (Tese de Doutorado em Educação e Currículo). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo/SP.

São Paulo (1990). Secretaria Municipal de Educação. Estudo preliminar da realidade local: resgatando o cotidiano. In Cadernos de Formação 2. Série: Ação pedagógica na escola pela via da interdisciplinaridade. São Paulo: DOT/SME-SP.

Sousa, P.S., Bastos, A.P. S., Figueiredo, P. S., & Gehlen, S. T. (2014). Investigação Temática no Contexto do Ensino de Ciências: Relações entre a Abordagem Temática Freireana e a Práxis Curricular via Tema Gerador. Alexandria - Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 7(2), 155-177. Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/38222

Santos, M. (1982). Espaço e sociedade: Ensaios. (2a ed.). Petrópolis: Vozes.

____. (1988). Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da geografia. Hucitec: São Paulo.

____. (1998). Entrevista com o professor Milton Santos. Revista Caros amigos: Santa Catarina. Recuperado de http://www.cfh.ufsc.br/~imprimat/entrevista/miltonsantos.htm

____. (2006). A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção / Milton Santos. (4a ed., 2. reimpr.). São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

____. (2012). Por uma geografia nova: da crítica a geografia a uma Geografia crítica. (6a ed., 2. reimpr.). São Paulo: USP.

____. (2012). Pensando o espaço do Homem / Milton Santos. (5a ed., 3 reimp.). São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

____. (2014). Da totalidade ao lugar. (3. reimp.). São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Stuani, G.M. (2016). Abordagem Temática Freireana: uma concepção de formação permanente dos professores de Ciências. (Tese de Doutorado, Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica). Universidade de Santa Catarina. Florianópolis, SC.

Pernambuco, M. M. (1983). Projeto ensino de ciências a partir de problemas da comunidade: uma experiência no Rio Grande do Norte. Natal: UFRN, Brasília: CAPES/MEC/SPEC.

Torres, J. R., Gehlen, S. T., Muenchen, C., Gonçalves, F.P, Lindemann, R. H., & Gonçalves, F.J. F. (2008). Ressignificação curricular: contribuições da Investigação Temática e da Análise Textual Discursiva. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 8(2)1-13. Recuperado de: http://www.cienciamao.usp.br/dados/rab/_resignificacaocurricular.artigocompleto.pdf

Torres, J. R. (2010). Educação Ambiental Crítico-Transformadora e Abordagem Temática Freireana. (Tese de Doutorado, Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica). Universidade de Santa Catarina. Florianópolis, SC.




DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2018v23n2p331

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Investigações em Ensino de Ciências (IENCI) - ISSN: 1518-8795 

Creative Commons License