Alguns exemplos e fatos relacionados com a tensão superficial:

  • Um teste clínico para icterícia-a urina normal possui uma tensão superficial de 0,066 N/m, mas se a urina contiver bile (o que ocorre em caso de icterícia), a tensão superficial da urina diminui para +/- 0,055 N/m. Em um teste que é feito, espalha-se enxofre em pó sobre a superfície da urina: o pó flutua na urina normal, no entanto, ele afunda se a tensão superficial da urina é diminuída pela presença da bile, indicando a icterícia.

  • Ao lavar roupas: a principal razão para usarmos água quente na lavagem de roupas vem do fato de que a tensão superficial da água sofre uma diminuição com o aquecimento, fazendo com que ela molhe mais facilmente o tecido. Por outro lado, sabão e detergente também auxiliam na lavagem das roupas, pois diminuem a tensão superficial da água, fazendo com que a água penetre mais facilmente nas fibras e nas áreas sujas dos tecidos.

  • Desinfetantes são usualmente soluções de baixa tensão superficial. Este fato lhes permite espalhar-se sobre as paredes das células das bactérias, rompendo-as. Existe um desinfectante, o S.T. 37, que o próprio nome mostra a sua baixa tensão superficial, quando comparada com o valor de 72 da tensão superficial da água. (Estes valores se referem à tensão superficial medida em dinas/cm = 0,001 N/m)

  • As moléculas de água (líquida) se atraem através de forças eletrostáticas - forças de van der Waals. A distribuição de cargas na molécula de água não é simétrica, fazendo com que ela apresente um momento de dipolo elétrico. Isto resulta em uma atração tal entre estas moléculas polares, que contribui para a coesão entre as moléculas de água, para sua viscosidade e tensão superficial. Em líquidos apolares (p. ex, tetracloreto de carbono) as forças de van der Waals são mais fracas, manifestando-se em uma baixa tensão superficial e baixo ponto de ebulição.