Forno de microondas

    O funcionamento do forno de microondas baseia-se na agitação em "vai e vem" das moléculas polares. As microondas são ondas eletromagnéticas que oscilam com freqüências muito elevadas (cerca de 2 450 000 000 vezes por segundo) e são geradas por um "magnetron". Quando estas ondas penetram no interior de materiais que contêm moléculas polares, estas oscilam em "vai e vem" sofrendo colisões e transformando em calor a energia que recebem das ondas. Como a molécula de água é polar, tudo o que na sua constituição contiver água líquida - como a maioria dos alimentos - aquece com muita eficiência no microondas. Por isso os alimentos cozinham no microondas mas o prato de vidro onde se encontram poderia permanecer frio (de fato isso só não acontece, porque o prato está em contato térmico com os alimentos e portanto aquece à medida que os alimentos aquecem).

    Nós vemos o prato dentro do microondas porque a luz (radiação eletromagnética) atravessa a janela. Será que há perigo das microondas também poderem sair por essa mesma janela? A resposta é negativa. Se olharmos mais atentamente para a janela do microondas notamos que ela se encontra completamente coberta por uma rede metálica repleta de pequenos buracos. As ondas eletromagnéticas penetram pouco dentro dos condutores elétricos. E se os condutores forem constituídos por uma malha de orifícios só a radiação com comprimentos de onda muito inferiores às dimensões dos orifícios é que conseguem penetrar. É esta a diferença!. As microondas têm comprimentos de onda da ordem do centímetro e por isso não atravessam a rede metálica que cobre toda a janela; pelo contrário a luz com comprimentos de onda cerca de dez a cem mil vezes mais pequenos passa sem dificuldade pela dita rede -vemos por isso os alimentos a aquecer.