Número de orientandos por orientador

Imprimir

COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FÍSICA

INSTITUTO DE FÍSICA - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

 

RESOLUÇÃO 01/2017, de 11/09/2017

(Substitui a Res. 01/2012, que substituiu a Res. 01/2009, que substituiu a Res. 01/2007)

Regulamentação do número de orientandos por orientador

 

 

O número de orientandos que cada orientador do Programa de Pós-Graduação em Física da UFRGS pode ter simultaneamente é limitado de acordo com as especificações abaixo.

 

1. Para fins de contagem numérica, não se faz distinção entre orientação de mestrado e de doutorado. Porém, faz-se distinção entre orientação plena (único orientador) e co-orientação; no segundo caso, não se faz distinção entre orientador principal e co-orientador. Uma orientação plena corresponde a uma "unidade de orientação" e uma co-orientação corresponde a "meia unidade de orientação".

2. Pesquisadores com bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq nos níveis 1A e 1B ou equivalente, ou com bolsa sênior, têm quota de seis unidades de orientação.

3. Pesquisadores com bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq nos níveis 1C e 1D ou equivalente, têm quota de cinco unidades de orientação.

4. Pesquisadores com bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq no nível 2 ou equivalente, têm quota de quatro unidades de orientação.

5. Pesquisadores sem bolsa de produtividade em pesquisa têm quota de três unidades de orientação desde que atinjam um escore igual ou superior a 7,5 na soma dos pontos correspondentes aos seus artigos publicados nos últimos cinco anos, sendo esses pontos atribuídos da seguinte forma: o 1,5 pontos por artigo em periódico com fator de impacto igual ou superior a 1,5; o 1,0 ponto por artigo em periódico com fator de impacto maior ou igual a 1,0 e menor a 1,5.

6. Incluem-se na quota em uso os estudantes desligados ainda associados ao orientador, dentro do prazo regimental para readmissão (Art. 25 do Regimento).

7. A atualização do cálculo de quotas de orientação será feita anualmente no mês de março. Pode ser feita a qualquer momento a atualização de uma quota individual, por solicitação do interessado.

8. Orientadores que venham a se encontrar com disponibilidade de quota inferior à quota em uso podem continuar as orientações em andamento, mas não podem assumir novas orientações (mesmo no caso de aluno que tenha concluído o mestrado e queira continuar com o mesmo orientador no doutorado).

9. No caso de ser a primeira orientação, a CPG pode definir que a quota seja igual a uma unidade, até a defesa deste aluno.

 

A presente Resolução passa a vigorar a partir desta data, revogando-se as demais disposições em contrário.